Explosões em vulcão na Itália deixam ao menos 1 morto

Pessoas se atiraram no mar por causa de chuva de lava

Fumaça toma conta do vulcão Stromboli, na Itália (foto: ANSA)
16:19, 03 JulSTROMBOLI ZLR

(ANSA) - As autoridade das Itália confirmaram que uma pessoa morreu nesta quarta-feira (3) na explosão do vulcão Stromboli, na Sicília. Trata-se de Massimo Imbesi, de 35 anos, originário de Milazzo. Ele estava acompanhado de um amigo brasileiro que, de acordo com fontes locais, passa bem.

O brasileiro, em um primeiro momento, tinha sido citado como um dos feridos no acidente. No entanto, há relatos de que ele teria saído ileso da tragédia.

O prefeito de Lipari, Marco Giorgianni, confirmou mais cedo à ANSA que uma pessoa tinha morrido nas explosões e que se tratava de um turista que fazia uma excursão na região do vulcão.

De acordo com Giorgianni, o italiano e o brasileiro estavam na Punta dei Corvi, quando ocorreram duas explosões dentro do vulcão.

Duas violentas explosões na cratera do vulcão Stromboli, situado na ilha italiana homônima, provocaram pânico nesta quarta-feira entre os turistas que lotam a região neste início de verão europeu e deixaram ao menos uma pessoa morta.

O fenômeno gerou dois rios de lava e lançou fragmentos de magma que provocaram incêndios em plantações na montanha. Assustados com as explosões, turistas se atiraram no mar para se proteger. As balsas que fazem o transporte para a ilha voltaram para o porto, e pessoas foram postas em barcos para não ficar na praia.

"Houve uma grande explosão, ouvimos um barulho, depois se elevou uma coluna de fumaça, com fragmentos de lava incendiária sobre Ginostra [um dos vilarejos da ilha] e chamas nas laterais do vulcão", disse uma testemunha.

"Enxergamos uma coluna de fumaça negra no vulcão, ouvimos um barulho muito forte, não dá para ver metade da ilha", contou uma pessoa que está em Lipari, a 40 quilômetros de Stromboli e município ao qual pertence a ilha.

Apesar disso, a Proteção Civil indicou que não há motivos para evacuar a ilha. 

De acordo com o Instituto Nacional de Vulcanologia e Estatística (INGV), as explosões desta quarta estão entre as mais fortes já registradas desde o início do monitoramento no monte, em 1985.

Tsunamis

Stromboli fica no arquipélago das Eólias, na Sicília, e foi um importante entreposto para os cruzados provenientes das costas italianas, espanholas e gregas, mas uma série de tsunamis na era medieval a deixou desabitada.

A ilha permaneceu vazia até o fim do século 17, quando teve início seu repovoamento moderno. Atualmente, conta com cerca de 400 habitantes e é um concorrido destino de verão.

Segundo uma pesquisa da Universidade de Pisa, o vulcão Stromboli ainda tem capacidade de gerar novos tsunamis na Itália. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en