Para aumentar população, Itália pode pagar 300 euros por bebê

Governo estuma medidas para conter a redução demográfica

Para aumentar população, Itália pode pagar 300 euros por bebê
Para aumentar população, Itália pode pagar 300 euros por bebê (foto: Ansa)
17:37, 05 JulROMA ZBF

(ANSA) - Diante da queda recorde na taxa de natalidade na Itália, o ministro da Família Lorenzo Fontana anunciou nesta sexta-feira (5) a possibilidade de criar um pagamento de 100 a 300 euros mensais para cada criança com idade entre 0 e 26 anos no país.

"O governo estuda um pagamento que vai de 100 a 300 euros para cada criança de até 26 anos. Acredito que, desta maneia, poderemos enfrentar a redução demográfica", disse Fontana, do partido Liga Norte, em entrevista ao TG5.

"Tentaremos, inclusive a nível europeu, de fazer com que a Comissão Europeia entenda que os incentivos à natalidade devem ser vistos como um investimento", ressaltou.

Não está claro ainda como esses pagamento ocorreriam. Fontes do governo afirmam que apenas italianos de baixa renda teriam acesso a benefício, o qual seria atrelado à idade das crianças.

Nesta semana, o Instituto de Estatísticas da Itália (Istat) reportou uma queda demográfica sem precedentes desde 1861. A taxa caiu 4% em 2018, e a Itália registrou 439.747 novos bebês - ou seja, viu sua população encolher em 124.427 pessoas (-0,2%). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA