Navio de cruzeiro perde controle e causa pânico em Veneza

Barco evitou colisão ao atingir de leve outras embarcações

Navio de cruzeiro perde controle e causa pânico em Veneza (foto: ANSA)
19:37, 07 JulVENEZA ZRS

(ANSA) - Um navio da Costa Cruzeiros quase provocou um acidente neste domingo (7), em Veneza, ao perder o controle um pouco depois da Bacia de San Marco e encostar em barcos que estavam ancorados na área, em meio a uma tempestade de granizo e uma forte ventania que atinge a cidade.

Segundo as autoridades italianas, o navio deslizou e chegou a tocar as docas e alguns iates parados em Riva Sette Martiri e outras embarcações do serviço de transporte público, o que acabou evitando uma colisão grave.

O "Costa Deliziosa" estava saindo do porto com ajuda de rebocadores e, provavelmente, por causa das condições climáticas, encontrou dificuldade para manter a rota.

 O comandante chegou a acionar o alerta de emergência do cruzeiro enquanto os rebocadores tentavam endireitá-lo. O incidente provocou pânico em alguns passageiros que estavam em pequenos barcos ao redor e até mesmo no porto, principalmente por temerem que o episódio do último 2 de junho envolvendo um navio MSC pudesse se repetir.

O Ministério Público de Veneza abrirá uma investigação sobre o incidente ocorrido devido ao mau tempo, relataram fontes judiciais à ANSA.

O inquérito seria baseado em depoimentos, vídeos divulgados nas redes sociais e relatórios oficiais de órgãos locais. "Eu já organizei uma inspeção ministerial imediata para verificar o que aconteceu em Veneza", informou o ministro dos Transportes, Danilo Toninelli.

"O terceiro rebocador que impusemos foi decisivo para evitar um acidente. Mas não é suficiente. Depois de 15 anos sem nada, estamos perto de uma solução para remover as grandes embarcações de San Marco. E faremos isso protegendo a segurança, o meio ambiente, turismo e emprego", acrescentou.

Em 2017, o governo italiano fechou um acordo com a cidade e a região do Vêneto para mudar a rota dos navios de cruzeiro, que atualmente entram em Veneza pela Bacia de San Marco, em pleno centro histórico, e pelo Canal de Giudecca.

O plano prevê que embarcações com mais de 55 mil toneladas sejam direcionadas a Marghera, bairro situado no continente e que abriga um dos principais portos comerciais da Itália. Com a troca de governo no ano passado, contudo, o projeto não andou mais.

Além de despejar milhares de turistas de uma vez em uma cidade que já sofre com a superlotação, os navios de cruzeiro representam um fator de risco para o solo lagunar e para o frágil ecossistema de Veneza.

No mês passado, uma colisão envolvendo um navio da MSC Cruzeiros chegou a provocar protestos de moradores contra a passagem de grandes embarcações pelo centro histórico da cidade.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA