Salvini autoriza desembarque de 116 migrantes

Grupo havia sido resgatado pela própria Guarda Costeira italiana

Matteo Salvini disse que cinco países da UE receberão migrantes
Matteo Salvini disse que cinco países da UE receberão migrantes (foto: ANSA)
08:34, 31 JulROMA ZLR

(ANSA) - O ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini, anunciou nesta quarta-feira (31) que autorizará nas próximas horas o desembarque de 116 migrantes resgatados há cinco dias pela Guarda Costeira.

Segundo o líder do partido ultranacionalista Liga, a medida foi tomada porque cinco países da União Europeia - Alemanha, França, Irlanda, Luxemburgo e Portugal - e a Igreja Católica na Itália aceitaram acolher os deslocados internacionais.

"Nas próximas horas, darei autorização ao desembarque porque temos certeza de que os migrantes não ficarão a cargo dos cidadãos italianos. O problema está resolvido", disse Salvini, durante transmissão ao vivo no Facebook.

O navio Gregoretti resgatou 131 pessoas na madrugada de 26 de julho, no Mar Mediterrâneo, após o pesqueiro em que elas estavam ter naufragado. A embarcação seguiu para o porto militar de Augusta, na Sicília, mas apenas 15 menores de idade haviam sido autorizados a desembarcar.

Segundo o procurador da República em Siracusa, Fabio Scavone, entre os remanescentes no Gregoretti há 29 pessoas com problemas de saúde, incluindo 20 indivíduos com sarna e um com tuberculose. O grupo de 116 migrantes compartilhava apenas um banheiro.

Essa não é a primeira vez que Salvini impede o desembarque de pessoas salvas pelas próprias autoridades italianas. O ministro escapou recentemente de um processo por sequestro, abuso de poder e prisão ilegal no caso do navio Diciotti, também da Guarda Costeira, que havia sido bloqueado na Sicília com mais de 150 migrantes a bordo.

Na ocasião, o Senado rejeitou a abertura do processo contra Salvini, que tem foro privilegiado. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA