Senado italiano rejeita moção do M5S contra TAV

Textos apresentados pela oposição, porém, foram aprovados

Senado italiano rejeita moção do M5S contra TAV (foto: ANSA)
09:37, 07 AgoROMA ZCC

(ANSA) - O Senado da Itália aprovou nesta quarta-feira (7) quatro moções a favor da construção de uma linha ferroviária de alta velocidade entre Turim e Lyon e rejeitou o texto contra o projeto apresentado pelo Movimento 5 Estrelas (M5S).

A moção do Partido Democrático (PD) foi aprovada com 180 "sim", 109 "não" e uma abstenção, enquanto que a do Irmãos da Itália (FDI) passou com 181 votos favoráveis, 109 contrários e uma abstenção. Já os textos do Força Itália (FI) recebeu 182 a favor, 109 contra e duas abstenções, e o da Emma Bonino obteve 181 sim, 107 não e uma abstenção.

A Liga não apresentou sua moção, mas votou sim a todos os textos em favor do trabalho. A única que não foi posta à votação foi a do grupo misto (Leu), uma vez que a Câmara já havia rejeitado a proposta.

A votação foi acompanhada pelos vice-premiers Matteo Salvini e Luigi Di Maio, além dos ministros da Infraestrutura, Danilo Toninelli, e das Relações com o Parlamento da Itália, Riccardo Fraccaro. O TAV (trem de alta velocidade) é um dos vários problemas que tem provocado tensão entre o M5S e seu aliado na base governamental, o partido ultranacionalista Liga, recentemente.

A legenda de Di Maio tem sido contra o projeto por motivos ambientais e de custo, mas Salvini, líder da Liga, é fortemente favorável ao projeto. O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, por sua vez, já chegou a dizer que o projeto deve ser concluído, argumentando que custaria mais abandonar a ideia do que concluí-la, porque um eventual rompimento dos contratos obrigaria a Itália a indenizar a França, cofinanciadora da obra.

A posição, porém, tem gerado polêmica entre os dois partidos, principalmente porque Salvini advertiu que "aqueles que dizem não ao TAV colocam o governo em risco".

"Nós trouxemos o TAV para o Parlamento e eles vieram ao ar livre! Mas o mais ridículo é que a Liga os apoia depois que o PD enviou uma moção de desconfiança a Salvini. A bagunça é boa! Abra os olhos!", escreveu o M5S no Facebook, antes da votação. Salvini, porém, rebateu o comentário.

"Os insultos de Renzi, da Boschi e do PD me divertem, os ataques diários do 5 Estrelas me desagradam. Como você trabalha assim?", questionou.

A aprovação das moções, segundo o Senado, compromete o governo a adotar todas as iniciativas necessárias para permitir a rápida realização da nova linha ferroviária entre Turim-Lyon.

O projeto prevê a criação de um novo ramal ferroviário, que terá 270 quilômetros de extensão e será o anel central do chamado "Corredor Mediterrâneo", um dos nove eixos da rede de transportes na União Europeia.

O trecho fronteiriço de 65 quilômetros, entre Susa, na Itália, e Saint-Jean-de-Maurienne, na França, já está em construção, ao custo de 8,6 bilhões de euros. Os recursos para a obra são repartidos entre a Comissão Europeia (40%) e os governos italiano (35%) e francês (25%). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA