Richard Gere critica decreto de Salvini contra imigrantes

Ator está na ilha de Lampedusa após visita a navio de ONG

Richard Gere critica decreto de Salvini contra imigrantes (foto: ANSA)
14:09, 10 AgoROMA ZCC

(ANSA) - O ator norte-americano Richard Gere fez dura crítica neste sábado (10) contra a lei anti-imigração do vice-premier e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, e pediu para o governo italiano parar de "demonizar as pessoas" e, em vez disso, ajudar os migrantes que estão a bordo do navio da ONG espanhola Open Arms há uma semana.

O astro de Hollywood participou de uma coletiva de imprensa na ilha de Lampedusa para pedir a liberação de um porto seguro para o desembarque de 160 migrantes a bordo da embarcação.

Gere fez comparações entre a situação da Itália, onde o líder da extrema-direita tem endurecido as políticas migratórias, fechando os portos e recusando os pedidos de navios de ONG para atracar, e a do governo de Donald Trump.

"Temos nossos problemas com os refugiados vindos de Honduras, El Salvador, Nicarágua, México. É muito parecido com o que vocês estão passando por aqui", afirmou ele, acusando os políticos italianos e norte-americanos de "demonizar os migrantes".

"Isso tem que parar em todos os lugares neste planeta. E vai parar se dissermos para parar", acrescentou Gere, reforçando que só quer ajudar os migrantes e não se envolver em uma briga política.

Gere, que ontem levou diversos alimentos e suprimentos a bordo do navio da ONG, explicou que sua ajuda foi de "forma espontânea"."Ninguém me disse para vir. Vim de forma espontânea. Estava de férias com a minha família perto de Roma e, depois que aprovaram o decreto anti-imigração, uma lei que ninguém podia acreditar, decidi visitar o navio da Open Arms, [entidade] que conheci há alguns anos em Barcelona", explicou.

Além disso, o astro do cinema lamentou que ainda exista "uma certa paranoia generalizada, um temor de ajudar o estrangeiro".

Para Gere, essas pessoas "não são imigrantes, são refugiados". O líder da extrema-direita, por sua vez, rebateu o ator dizendo que ele está "incrédulo" com a aprovação do novo Decreto de Segurança, porque "certamente está favoravelmente impressionado com as escolhas em favor da Polícia e contra os contrabandistas e criminosos".

"A Itália espera por eles há anos. Já que o generoso milionário anuncia sua preocupação com o destino dos imigrantes da Open Arms, eu agradeço: ele poderá levar todas as pessoas a bordo para Hollywood e mantê-las em suas vilas, Obrigado Richard", ironizou.

Nesta madrugada (10), a embarcação humanitária resgatou mais 39 migrantes em águas internacionais no Mediterrâneo, totalizando 160 pessoas a bordo.

O navio está aguardando há uma semana um porto seguro para realizar o desembarque das pessoas. De acordo com a ONG espanhola, somente os últimos 39 resgatados poderão descer em Malta. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en