Italiano Paolo Gentiloni será comissário econômico da UE

Ursula von der Leyen anunciou hoje os designados para cada pasta

Italiano Paolo Gentiloni será comissário econômico da UE
Italiano Paolo Gentiloni será comissário econômico da UE (foto: ANSA)
09:06, 10 SetBRUXELAS ZBF

(ANSA) - A presidente eleita da Comissão Europeia, a alemã Ursula von der Leyen, anunciou hoje (10) a lista de indicados para cada pasta da entidade. O italiano Paolo Gentiloni será o novo comissário de Assuntos Econômicos e Monetários. É a primeira vez em que a Itália conquista um posto do chamado "EcFin", ou seja, da área de Economia e Finanças da União Europeia.
    Uma pasta econômica era fortemente almejado pelo partido Movimento 5 Estrelas (M5S), que compunha o governo italiano com a Liga Norte até o mês passado, e que agora está aliado ao Partido Democrático (PD).
    Europeísta convicto, Gentiloni é uma das figuras de maior destaque dentro do PD e governou a Itália como primeiro-ministro entre dezembro de 2016 e junho de 2018, depois da queda do correligionário Matteo Renzi. Desde então, exercia o cargo de deputado por Roma. Atualmente, a Itália é representada em Bruxelas por Federica Mogherini (PD), alta representante do bloco para Política Externa e uma das vice-presidentes da Comissão Europeia. Um outro italiano, David Sassoli, preside o Parlamento Europeu. "Hoje apresento um time bem equilibrado e que reúne competência e experiência. Quero uma Comissão que trabalhe com determinação e ofereça respostas", disse Von der Leyen. "Uma Comissão que seja flexível, moderna e ágil".
    O letão Valdis Dombrovskis será vice-presidente para políticas econômicas europeias e trabalhará diretamente com Gentiloni.
    A francesa Sylvie Goulard foi indicada ao posto de comissária da Indústria, Defesa e Espaço, enquanto a grega Margaritis Schinas assumirá o departamento de Imigração da UE. O irlandês Phil Hogan ficará com o Comércio, e o austríaco Johannes Hahn, com o Orçamento.
    As indicações deverão ser validadas ainda pelo Parlamento Europeu, que realizará audições com todos os comissários designados.
    Questionada sobre quem será o comissário da UE responsável por conduzir as novas negociações para o Brexit, Von der Leyen disse que vai esperar "ver o que acontece até dia 1 de novembro". "Se o Reino Unido pedir um adiamento do prazo, concederemos, mas aí teremos que nomear um comissário", explicou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA