China condena casos de intolerância por coronavírus na Itália

Um bar perto da Fontana Di Trevi proibiu a entrada de chineses

China condena casos de intolerância por coronavírus na Itália (foto: EPA)
19:02, 31 JanROMA ZCC

(ANSA) - A embaixada da China na Itália condenou os recentes casos de intolerância com chineses ocorridos no país europeu em decorrência do surto de coronavírus.

"Nos últimos dias, houve casos de intolerância na Itália, que resultaram em episódios de insultos e discriminação contra cidadãos chineses. Expressamos nossa mais forte e absoluta condenação diante desses fatos", informou à ANSA um porta-voz da sede diplomática chinesa.

Segundo o representante, no entanto, é necessário que todos "mantenham a razão diante da epidemia e implementem precauções preventivas sem alimentar o pânico".

"Pedimos às autoridades italianas que protejam os direitos legítimos dos cidadãos e comunidades chinesas presentes na Itália", acrescentou.

Para o governo da China, o surto "é um desafio não apenas para o país, mas também para o mundo inteiro". "Se estivermos todos juntos, confiantes e resolutos, remando na mesma direção diante das adversidades, certamente conseguiremos vencer esta batalha contra a epidemia".

A declaração foi dada no dia em que um bar nos arredores da Fontana di Trevi, um dos monumentos mais visitados de Roma, proibiu a entrada de pessoas provenientes da China, após a Itália ter descoberto dois turistas do país asiático infectados com o novo coronavírus (2019-nCoV), que já matou 213 cidadãos e contaminou outros cerca de 9,8 mil. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA