Itália lança plano de 123 bilhões de euros para o sul

Parte meridional do país tem desemprego acima da média

Giuseppe Conte durante visita a Gioia Tauro, na Calábria
Giuseppe Conte durante visita a Gioia Tauro, na Calábria (foto: ANSA)
15:55, 14 FevROMA ZLR

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, apresentou nesta sexta-feira (14), em Gioia Tauro, na Calábria, um plano de investimentos de 123 bilhões de euros para o sul do país, que sofre com taxas de desemprego e crescimento econômico piores que as médias nacionais.

Provenientes de fundos europeus e estatais, os recursos serão alocados ao longo dos próximos 10 anos no chamado "Mezzogiorno", porção meridional do país que engloba as regiões de Abruzzo, Basilicata, Calábria, Campânia, Molise, Puglia, Sardenha e Sicília.

O sul da Itália abriga cerca de 21 milhões de pessoas e enfrenta uma histórica disparidade socioeconômica em relação ao norte, mais rico e desenvolvido. "Não queremos uma Itália com duas velocidades. Faremos tudo o que for possível para combater essa dupla velocidade", disse Conte.

O plano prevê 33 bilhões de euros em investimentos em infraestrutura até 2021, sobretudo em linhas de trem e estradas, e 825 milhões de euros para ajudar as prefeituras meridionais nos próximos cinco anos. Os municípios poderão usar os recursos para projetos de modernização de prédios públicos, mobilidade sustentável e eficiência energética.

Segundo Conte, é a primeira vez que um governo se compromete com um programa decenal para o Mezzogiorno. Já o ministro do Sul, Giuseppe Provenzano, disse que o objetivo é garantir uma "perspectiva de futuro" para os jovens da Itália meridional.

"Durante anos falou-se de imigração, mas se esqueceu da emigração do sul [para o norte]. Com esse plano, queremos garantir o direito de ficar", declarou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA