Pico de pandemia na Itália pode ser nesta semana, diz OMS

Ritmo de evolução dos contágios vem desacelerando no país

Menino com bandeira da Itália durante flash mob na capital Roma
Menino com bandeira da Itália durante flash mob na capital Roma (foto: ANSA)
11:53, 25 MarROMA ZLR

(ANSA) - Um representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta quarta-feira (25) que o pico da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália pode ocorrer ainda nesta semana.

A declaração chega depois de o país ter registrado um crescimento inferior a 10% no número de casos pelo segundo dia seguido, algo inédito desde o início da disseminação do vírus. Entre 23 e 24 de março, a quantidade de contágios subiu 8,2%, apenas 0,1 ponto percentual acima da cifra registrada no dia anterior.

"A desaceleração da velocidade de crescimento é um fator extremamente positivo. Em algumas regiões, acredito que estamos perto do ponto de queda da curva, então o pico poderia ser alcançado ainda nesta semana, para depois cair", disse o médico Ranieri Guerra, diretor-assistente da OMS, à "Radio Capital", de Roma.

"Acredito que esta semana e os primeiros dias da próxima serão decisivos, porque serão os momentos em que as medidas tomadas pelo governo há 15 ou 20 dias devem surtir efeito", acrescentou. Segundo Guerra, no entanto, a taxa de mortalidade deve "cair com alguns dias de atraso".

Entre 28 de fevereiro, quando a Defesa Civil passou a divulgar apenas um balanço diário, e 10 de março, os novos casos cresceram a uma taxa média de 25,1% ao dia na Itália. Agora esse índice é de 19,3%, número que vem caindo de forma consistente.

Apesar disso, o país registra mais de 600 mortes por dia desde 20 de março, o que pode ser explicado pelo elevado número de pacientes - 3.396, segundo a Defesa Civil - ainda internados na UTI. Até o momento, a Itália contabiliza 69.176 casos e 6.820 óbitos na pandemia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA