Prefeito de Cagliari é criticado por campanha contra vírus

Frases em outdoors foram consideradas 'terroristas' por oposição

Frases da campanha foram consideradas 'terroristas' pela oposição
Frases da campanha foram consideradas 'terroristas' pela oposição (foto: Ansa)
13:25, 25 MarCAGLIARI ZRS

(ANSA) - As frases utilizadas pela cidade de Cagliari, na Itália, na campanha para as pessoas ficarem em casa por conta do novo coronavírus (Sars-CoV-2) causaram polêmica. Os cartazes geraram debates nas redes sociais e muitas críticas ao prefeito Paolo Truzzu.

Diversos outdoors pedindo para que as pessoas não saiam de casa foram espalhados por Cagliari com três frases diferentes assinadas por Truzzu. No entanto, diversos moradores não aprovaram os duros cartazes, além disso, membros da oposição de centro-esquerda descreveram a campanha como "terrorista".

As três frases escolhidas foram: "Quando eles intubaram meu pai, pensei naquele passeio que eu tinha que evitar"; "Quando eles trouxeram minha mãe par ao hospital, percebi que tinha que ter desistido da corrida" e, por fim, "Quando meu filho foi infectado, percebi que tinha que ter desistido dessa despesa desnecessária".

A reação da oposição foi imediata. Em nota, os representantes pediram para que Truzzu retire os outdoors das principais vias de Cagliari.

"Pedimos que o prefeito retire imediatamente os outdoors e promova uma campanha institucional simples e direta de informação. Os cidadãos precisam de comunicação séria e transparente, não terrorista. A população de Cagliari não merece", escreveu os membros da oposição.

Em um comunicado em seu perfil no Facebook, o prefeito de Cagliari pediu desculpas pelas duras mensagens, mas afirmou que "essa é a realidade" do país.

"Caros concidadãos, saímos pouco ou nada, tomamos cuidado nas compras, evitamos corridas. Elas são perigosas, porque ajudam na infecção e ela, como vimos, pode ser letal para muitos de nós. Sinto muito, mas essa é a realidade", escreveu Truzzu.

A região da Sardenha, no sul do país, contabiliza 421 casos confirmados da doença e 15 mortes.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA