Mais de 10 mil médicos e enfermeiros contraem coronavírus na Itália

Quase 70 médicos já morreram em meio a pandemia

Mais de 10 mil operadores sanitários já foram infectados pela Covid-19 na Itália desde o início da pandemia
Mais de 10 mil operadores sanitários já foram infectados pela Covid-19 na Itália desde o início da pandemia (foto: ANSA)
09:03, 02 AbrROMA ZGT

(ANSA) - Mais de 10 mil médicos, enfermeiros e operadores da saúde foram contaminados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália desde o início da pandemia, informou a associação dos maiores sindicatos dos médicos hospitalares Anaao-Assomed nesta quinta-feira (02).

O número representa cerca de 9% do total de infectados no país.

Segundo a entidade, 20% dos contaminados são médicos e muitos deles estão internados em condições graves, destacou ainda sem precisar a quantidade exata.

Já o total de médicos que faleceram da Covid-19 no país chegou a 69, com as mortes confirmadas do médico de família Gianpaolo Sbardolini e do otorrinolaringologista Marcello Cifola nesta quinta-feira (02). Os números foram repassados pela Federação Nacional da Ordem dos Médicos (Fnomceo).

Desde o início da pandemia, a Itália registra 110.574 contaminados e 13.155 mortes pela Covid-19 por todo o país. Por conta disso, o sistema de saúde foi duramente abalado, com as equipes sanitárias sobrecarregadas e diversas estruturas de emergência foram construídas para dar conta dos atendimentos.

Nesta semana, no entanto, o Instituto Superior de Saúde, órgão ligado ao governo italiano, informou que a nação atingiu o pico da doença e agora está no chamado "platô" de casos. Isso quer dizer que a curva de contágios ainda deve se manter estável por um período antes de começar a cair. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA