Cidade italiana que eliminou coronavírus testará gatos

Estudo será conduzido no município de Vo', no Vêneto

Gatos passarão por exames sorológicos em Vo', no Vêneto
Gatos passarão por exames sorológicos em Vo', no Vêneto (foto: ANSA)
14:51, 16 AbrPÁDUA ZLR

(ANSA) - A pequena cidade de Vo', que virou exemplo bem sucedido no combate à pandemia do novo coronavírus na Itália, submeterá gatos domésticos a exames sorológicos para detectar a presença de anticorpos contra o Sars-CoV-2.

O estudo será conduzido por quatro pesquisadores da Universidade de Pádua e por um cientista do Instituto Zooprofilático das Venezas para entender de que forma e em qual medida os felinos do município foram infectados pelo novo coronavírus. O levantamento conta com apoio do Serviço Veterinário da região do Vêneto e será feito de forma voluntária.

"Resolvemos examinar os gatos porque existe apenas um estudo sobre a exposição de animais domésticos ao vírus, conduzido por veterinários em Wuhan [na China], que o encontraram em 10% a 15% dos felinos pertencentes a pessoas contaminadas", explicou o coordenador do estudo, Massimo Castagnaro, ao jornal Corriere del Veneto.

"Buscando os anticorpos em seu sangue, queremos entender se esses animais podem contrair o vírus e como respondem. Sabemos que a doença passa de pessoa para pessoa, e nossa hipótese é de que o gato não tenha um papel importante na difusão do coronavírus, mas que possa ser infectado", acrescentou.

Outro objetivo do estudo, segundo o Corriere, é oferecer uma resposta científica para aqueles que estão abandonando animais domésticos pelo temor de contaminação pelo coronavírus, embora não exista nenhuma comprovação de que gatos e cachorros possam transmitir o Sars-CoV-2.

Exemplo

Com 3,3 mil habitantes, Vo' fica no Vêneto e foi um dos primeiros focos de disseminação do novo coronavírus na Itália, ao lado de Codogno, na Lombardia. Além disso, registrou a primeira morte confirmada por Covid-19, a doença provocada pelo Sars-CoV-2, no país.

No entanto, com uma estratégia de isolamento e de testagem em massa, a cidade conseguiu identificar rapidamente as pessoas inicialmente contaminadas entre seus habitantes: 89, de um total de 3,3 mil.

Isso permitiu que as autoridades sanitárias monitorassem os infectados e rastreassem seus contatos, o que ajudou também a entender os mecanismos de disseminação do vírus.

Uma das constatações da experiência é de que assintomáticos também podem transmitir o Sars-CoV-2, já que a maioria das pessoas afetadas não apresentava nenhum sintoma. Hoje o coronavírus está erradicado em Vo'. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA