Itália prende 10 pessoas por corrupção durante pandemia

Entre os presos, há empresários e funcionários públicos

Esquema de corrupção levou 10 pessoas para a cadeia na região da Sicília
Esquema de corrupção levou 10 pessoas para a cadeia na região da Sicília (foto: ANSA)
11:19, 22 MaiROMA ZGT

(ANSA) - Uma megaoperação da Guarda de Finanças da Itália revelou um esquema de corrupção entre empresários e funcionários públicos, especialmente na região da Sicília, durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) e levou 10 pessoas para a cadeia nesta quinta-feira (21).

De acordo com as investigações, foram desviados cerca 1,8 milhão de euros em licitações que, ao todo, somavam 600 milhões de euros da secretaria da Saúde na região durante o período mais intenso da crise sanitária.

O diretor-geral da Agência Sanitária Provincial (ASP) de Trapani, Fabio Damiani, e o diretor-geral da ASP de Agrigento, Salvatore Manganaro, foram encaminhados para um presídio. Já os outros oito acusados vão cumprir a prisão domiciliar, caso do atual coordenador da estrutura regional para a emergência Covid-19, Antonio Candela, e de sete empresários com atuação em diversas cidades do país.

Todos responderão por diversos crimes ligados à corrupção, como apropriação indébita, atos contrários aos deveres de ofício, entre outros.

Na mesma operação, foram feitas buscas em sete empresas com sede na Sicília e na Lombardia, além da apreensão de 160 mil euros. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA