Comitê recomenda rejeição de denúncia contra Salvini

Decisão final caberá ao plenário do Senado

Senador Matteo Salvini fala com a imprensa após aprovação de relatório que recomenda rejeição de denúncia
Senador Matteo Salvini fala com a imprensa após aprovação de relatório que recomenda rejeição de denúncia (foto: ANSA/ALESSANDRO DI MEO)
08:13, 26 MaiROMA ZLR

(ANSA) - A Junta de Imunidade Parlamentar do Senado recomendou nesta terça-feira (26) a rejeição de uma denúncia contra o ex-ministro do Interior Matteo Salvini pelo suposto sequestro de migrantes resgatados pela ONG espanhola ProActiva Open Arms.

13 senadores votaram a favor do parecer do presidente do colegiado, Maurizio Gasparri, do partido conservador Força Itália (FI), recomendando o arquivamento do caso, sete se posicionaram contra o relatório, e três não participaram.

O governo tinha maioria para aprovar a aceitação de denúncia contra Salvini, mas os três senadores do partido de centro Itália Viva (IV), do ex-primeiro-ministro Matteo Renzi, não compareceram à votação, e uma senadora do Movimento 5 Estrelas (M5S) e outro expulso da legenda populista votaram com a oposição conservadora.

"A Junta do Senado estabeleceu que Salvini fez o seu dever, agiu por interesse público, e não privado", declarou o ex-ministro no Facebook. A decisão final, no entanto, caberá ao plenário do Senado.

A abertura do processo foi pedida pelo Tribunal dos Ministros de Palermo, e o caso diz respeito a uma ordem de Salvini para impedir o desembarque de 151 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela ProActiva Open Arms em agosto passado.

O navio ficou cerca de 20 dias estacionado em frente à ilha de Lampedusa, até que um tribunal ordenasse o desembarque de urgência dos deslocados internacionais - a maior parte do grupo só pôde descer do navio com a decisão judicial.

O Senado já autorizou a abertura de um processo contra Salvini, referente a uma ordem do então ministro para impedir o desembarque de migrantes resgatados pelo navio Gregoretti, que pertence à própria Guarda Costeira italiana.

A audiência preliminar que decidirá se Salvini vira réu no caso estava marcada para 4 de julho, mas foi adiada para 3 de outubro devido à pandemia do novo coronavírus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA