Multinacional produzirá 2 bilhões de doses da vacina de Oxford

AstraZeneca se comprometeu com produção no âmbito global

AstraZeneca se comprometeu com produção no âmbito global
AstraZeneca se comprometeu com produção no âmbito global (foto: ANSA)
12:50, 13 JunROMA ZCC

(ANSA) - A multinacional farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca se comprometeu neste sábado (13) a garantir a produção de 2 bilhões de doses da possível vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.

A indústria, que fornecerá aos países europeus até 400 milhões de doses do medicamento, está buscando aumentar ainda mais sua capacidade de produção em âmbito global para fornecer a vacina de forma ampla, justa e sem fins lucrativos.

"A AstraZeneca se comprometeu a garantir a produção de 2 bilhões de doses em escala global de uma vacina que já está em fase experimental em seres humanos", explicou Lorenzo Wittum, presidente da empresa na Itália.

Segundo ele, a empresa reconhece que a ChAdOx1 nCoV-19 pode não funcionar, mas mesmo assim está comprometida em avançar rapidamente no programa clínico e aumentar a produção em risco".

Atualmente, a vacina está sendo testada graças à colaboração com a Universidade de Oxford, juntamente com a empresa italiana Advent-IRBM, que produziu as doses iniciais. A terceira e última fase do ensaio clínico será realizada simultaneamente no Reino Unido e no Brasil, onde o estudo é coordenado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Paralelamente, a AstraZeneca continua a construir várias cadeias de suprimentos em todo o mundo e afirma que "está aberta à colaboração com outras empresas para respeitar seu compromisso de apoiar o acesso à vacina sem nenhum lucro durante a pandemia".

Hoje, o ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, fechou um acordo com a companhia para garantir doses da vacina, que já está sendo produzida antes mesmo da conclusão dos estudos clínicos em seres humanos.

"Gostaria de agradecer ao ministro da Saúde e ao governo italiano por seus esforços para alcançar esse acordo rapidamente. Estamos ansiosos pelos resultados do experimento porque somente então, se forem positivos, esse acordo e compromisso de todos os parceiros envolvidos terão pleno significado e a esperança de voltar ao normal será concreta", enfatizou Wittum. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA