Itália tem menor número de mortes por Covid desde 1º de março

País teve apenas seis óbitos nesta segunda-feira (29)

Pedestres se protegem do calor e de coronavírus em Roma, capital da Itália
Pedestres se protegem do calor e de coronavírus em Roma, capital da Itália (foto: ANSA)
13:13, 29 JunROMA ZLR

(ANSA) - A Itália registrou nesta segunda-feira (29) o menor número de mortes diárias na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2 desde 1º de março, ainda antes do início da quarentena no país.

De acordo com o novo boletim do Ministério da Saúde, foram contabilizados mais seis óbitos em 24 horas, elevando o total de vítimas para 34.744.

A Itália não tinha um número diário de mortes tão baixo desde os cinco falecimentos registrados em 1º de março, ainda nos estágios iniciais da pandemia.

O balanço desta segunda-feira também inclui 126 novos casos, menor número desde 23 de junho (122), fazendo o total de pessoas já infectadas no país subir para 240.436.

O país ainda soma 189.196 pacientes curados e 16.496 casos ativos, cifra mais baixa desde 13 de março (14.955). O número de pessoas recuperadas já corresponde a quase 80% do total de contágios.

A média de novos casos vem se reduzindo de maneira ininterrupta desde a semana entre 22 e 28 de março, quando a Itália alcançou o pico de 5.556 novos contágios por dia. Na última semana, a média foi de 212 casos diários.

A tendência de queda se manteve apesar dos relaxamentos nas medidas de isolamento social, incluindo a reabertura do comércio e das fronteiras regionais e europeias. Até o momento, a Itália não teve de reverter nenhuma flexibilização na quarentena.

No balanço desta segunda-feira, apenas quatro regiões registraram óbitos (Lombardia, Piemonte, Emilia-Romagna e Toscana), e oito não tiveram nenhum novo caso: Calábria, Friuli Veneza Giulia, Marcas, Molise, Puglia, Sardenha, Úmbria e Vale de Aosta. (ANSA)

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA