Itália tem mais 229 casos e 12 mortes em pandemia

Média semanal está acima da anterior pela 1º vez desde março

Protesto em Milão contra medidas do governo para enfrentar crise causada por pandemia
Protesto em Milão contra medidas do governo para enfrentar crise causada por pandemia (foto: ANSA)
12:43, 09 JulROMA ZLR

(ANSA) - A Itália registrou nesta quinta-feira (9) mais 229 casos e 12 mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de contágios para 242.363 e o de óbitos para 34.926.

O novo boletim do Ministério da Saúde apresenta crescimento no número de casos e queda nas mortes diárias em relação a quarta-feira (8), quando o balanço contabilizou 193 contágios e 15 óbitos em 24 horas.

O total de casos desta quinta-feira traz um aumento de 214 em relação aos 242.149 do dia anterior, mas a região da Emilia-Romagna eliminou 15 diagnósticos positivos que haviam sido somados em duplicidade.

A Itália também registra 193.978 pacientes curados, o que significa 80% dos contágios já certificados, e 13.459 casos ativos, menor número desde 13 de março (12.839).

Desse total, 69 estão internados em UTIs, dois a menos que em 8 de julho. Apenas sete das 20 regiões da Itália têm pacientes em terapia intensiva: Lombardia (31), Lazio (13), Emilia-Romagna (10), Piemonte (10), Vêneto (dois), Toscana (dois) e Ligúria (um).

Já a média de novos casos no país nesta semana está em 191, superior aos 183 da semana passada. Se a tendência se confirmar, será o primeiro aumento semanal dos contágios na Itália desde o fim de março.

No entanto, em entrevista ao site espanhol Nius, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, disse nesta quinta que o país está "equipado para controlar" uma eventual segunda onda da pandemia de coronavírus. Para evitar mais um lockdown, a estratégia do governo é identificar rapidamente os novos casos, fazer testagem em massa e isolar apenas os focos de disseminação que surgirem. (ANSA)

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA