Itália e França se unem para combater imigração ilegal

Policiais dos dois países vão atuar juntos na fronteira

Policiais dos dois países vão atuar juntos na fronteira
Policiais dos dois países vão atuar juntos na fronteira (foto: Ansa)
19:52, 31 JulROMA ZCC

(ANSA) - Pela primeira vez, a polícia da Itália e França vão atuar juntas na fronteira entre os dois países na tentativa de combater a imigração ilegal e o tráfico de pessoas.

A medida foi anunciada nesta sexta-feira (31) pelo ministro do Interior da França, Gerald Darmanin, durante visita a Roma.

"Os traficantes de seres humanos estão aproveitando as diferentes posições das forças policiais da Itália e da França", afirmou o político francês, ressaltando que a medida "é um grande passo à frente".

Ainda não está claro onde os militares vão atuar, mas a expectativa é de que sejam instalados em Bardonecchia, na região do Piemonte, e possivelmente em Menton, nos Alpes Marítimos, quase na fronteira italiana.

"Não podemos acolher a todos, a União Europeia deve ter firmeza nas suas fronteiras externas e precisamos da redistribuição dos requerentes de asilo para que a Itália não seja deixada sozinha", destacou Darmanin.

O ministro da França ressaltou a solidariedade de seu país com a Itália e afirmou que todo país europeu deve fazer sua parte.

Nos últimos dias, a Itália tem visto uma intensificação dos fluxos migratórios, sendo que boa parte dos deslocados são tunisianos. A ministra do Interior italiana, Luciana Lamorgese, inclusive, falou com a comissária europeia de Assuntos Internos, Ylva Johansson, para irem juntas à Tunísia pedir ajuda para interromper o fluxo migratório.

"Pedi que houvesse proximidade com outros países europeus.Conversei com Ylva Johansson, que me garantiu o cumprimento do meu pedido", finalizou a italiana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA