Itália registra quase mil novos casos de Covid em 24h

Número é o mais alto desde 14 de maio; foram 9 mortes no período

Casos de coronavírus na Itália vem apresentando alta há três semanas (foto: ANSA)
12:51, 21 AgoROMA ZGT

(ANSA) - A Itália voltou a registrar alta no número de novos casos de Covid-19 em 24 horas e contabilizou 947 infecções, informou o Ministério da Saúde nesta sexta-feira (21). A quantidade foi atingida mesmo com a realização de seis mil testes a menos do que na quinta-feira (20).

Para encontrar um dia com mais contaminações, é preciso voltar até 14 de maio, quando foram registrados 992 casos e quando o país estava quase no fim do lockdown, encerrado dois dias depois.

Ao todo, a Itália registra 257.065 casos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) desde o início da pandemia, em fevereiro deste ano.

Os maiores aumentos foram registrados nas regiões da Lombardia (174), Lazio (137) e Vêneto (116), sendo que apenas duas ficaram sem ter casos nas últimas 24 horas - Basilicata e Vale de Aosta.

Alta também no número de casos ativos - que descartam as curas e os falecimentos: são 16.678, sendo que 664 entraram na contagem no último dia. Destes, 69 estão internados em unidades de terapia intensiva, 919 estão internados em hospitais e centros médicos e 15.690 estão em isolamento domiciliar obrigatório.

O país ainda contabilizou nove mortes pela doença, elevando para 35.427 o total de vítimas da pandemia. Já os curados são 204.960, uma alta de 274 na comparação com a quinta-feira.

 

 

Segundo um relatório divulgado nesta quinta pelo Instituto Superior de Saúde (ISS), órgão ligado ao governo, a tendência de alta vem sendo impulsionada pelas pessoas na faixa dos 30 anos - "rejuvenescendo" a Covid-19 assim como ocorre em toda a Europa.

"Na semana de monitoramento entre 10 e 16 de agosto, ainda foram reportados 1.077 focos ativos dos quais 281 são novos", diz o documento. Para o ISS, um foco é quando há mais de duas ou mais contaminações entre pessoas coligadas.

O documento afirma que esse é a terceira semana seguida de alta no número desses focos. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA