Premier italiano faz visita surpresa a escola e fala em superação

Conte foi a Norcia, duramente afetada por terremoto em 2016

Conte foi a Norcia visitar escola no segundo dia de aulas (foto: ANSA)
09:26, 15 SetPERUGIA ZGT

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, fez uma visita surpresa a uma escola de Norcia, na região central do país, nesta terça-feira (15) e falou em superar o momento crítico que o país vive por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

As aulas para os italianos recomeçaram nesta segunda-feira (14), após mais de seis meses de paralisação por conta da crise sanitária provocada pela Covid-19.

"Nós trabalhamos para garantir que esse ano letivo possa ser desenvolvido com aulas presenciais. Estamos conscientes da criticidade e trabalhamos muito, e continuaremos a trabalhar, para superar cada um que for aparecendo", destacou aos estudantes.

Conte ressaltou que o governo "criou uma série de regras e precauções", além de um investimento financeiro, mas que "também a dedicação pessoal e profissional de muitos" foi fundamental para o reinício das aulas presenciais.

Aos estudantes, o premier também falou sobre o plano "Next Generation" ("Próxima Geração"), assinado pela União Europeia em julho, e destacou que os investimentos bilionários previstos pelo projeto é "para dar um país melhor para vocês". "E, se não conseguirmos fazer isso, vocês tem o direito de nos mandar para casa", pontuou.

Durante a fala com jornalistas, o chefe do governo italiano ainda minimizou as polêmicas de alguns governadores da oposição sobre a retomada do ano letivo e disse que a "escola não deve ser um lugar de polêmicas", reafirmando uma frase do presidente Sergio Mattarella.

"Esse é o enésimo desafio que nosso país está enfrentando e estou convicto, estou confiante, que também conseguiremos responder a esse de maneira totalmente positiva. Vamos vencer todos juntos", acrescentou.

A escola visitada por Conte foi inaugurada junto com a retomada das aulas. A cidade de Norcia foi duramente afetada por um terremoto de grandes proporções em 2016 e ainda luta para se reconstruir plenamente. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA