Aos 51 anos, morre Jole Santelli, governadora da Calábria

Ela lutava contra um câncer e faleceu em sua casa

Jole Santelli governava a Calábria desde fevereiro
Jole Santelli governava a Calábria desde fevereiro (foto: ANSA)
08:00, 15 OutCOSENZA ZLR

(ANSA) - Morreu nesta quinta-feira (15), aos 51 anos de idade, a governadora da Calábria, Jole Santelli, que lutava contra um câncer.

Eleita em janeiro passado pelo partido conservador Força Itália (FI), de Silvio Berlusconi, Santelli foi a primeira mulher a governar uma região do sul do país. Ela exercia o cargo desde 15 de fevereiro, após ter ocupado um assento na Câmara dos Deputados por 20 anos.

Santelli também foi subsecretária do Ministério da Justiça entre 2001 e 2006, durante um dos governos de Berlusconi, e subsecretária do Ministério do Trabalho entre maio e dezembro de 2013, na gestão do então premiê Enrico Letta.

A causa exata da morte não foi divulgada, mas fontes médicas afirmam que a governadora faleceu de uma hemorragia interna causada pelo câncer. Seu corpo foi encontrado no sofá de sua casa em Cosenza, uma das cidades mais importantes da Calábria, por um funcionário doméstico.

Em janeiro passado, ainda antes das eleições regionais, Santelli havia explicado ao jornal Il Fatto Quotidiano o motivo de ter se candidatado mesmo estando doente. "Quando uma pessoa sofre um ataque tão violento contra a própria vida, quando a dor física se mostra radical e incontrolável, ela tem dois caminhos: se deprimir, deixando o destino decidir por ela, ou então se ativar, se concentrar e, sobretudo, se rebelar", disse.

Condolências

Em postagem no Twitter, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, afirmou que a morte de Santelli é uma "ferida profunda para a Calábria e todas as instituições". "Meus pensamentos comovidos e as mais sentidas condolências a seus familiares", acrescentou.

Já Berlusconi, padrinho político da governadora, publicou uma longa mensagem em sua conta no Instagram. "Nenhuma palavra é adequada para expressar minha dor e a de todos nós do Força Itália. Jole deixa um vazio intransponível em nossas almas. Era uma amiga sincera, inteligente, leal, era uma mulher apaixonada, uma combatente tenaz", escreveu o ex-premiê.

O ex-ministro do Interior e senador Matteo Salvini, aliado de Santelli, afirmou que "a Itália e a Calábria abraçam" a governadora. "Uma oração para você e um pensamento para sua família, seus amigos e toda a sua comunidade. Boa viagem, cara Jole", escreveu.

A governadora também foi homenageada com um minuto de silencio na Câmara dos Deputados e no Senado. Com a morte de Santelli, o governo da Calábria será assumido por seu vice, Antonino Spirlì, do partido de extrema direita Liga, até a realização de eleições antecipadas, que ainda não têm data definida.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Con profonda costernazione apprendo la tragica notizia della prematura scomparsa di Jole Santelli. Nessuna parola è adeguata ad esprimere il mio dolore e quello di tutti noi di Forza Italia. Jole lascia davvero un vuoto incolmabile nelle nostre anime. Era un’amica sincera, intelligente, leale, era una donna appassionata, una combattente tenace. Mi è stata vicina anche nei momenti più difficili. Non aveva paura di nulla, neppure della malattia e della sofferenza. Come pochi altri aveva saputo mettere nell’impegno politico generosità, intelligenza, cultura, aveva affrontato senza esitare sfide difficili in Parlamento, al Governo, in Forza Italia, fino all’ultima bella battaglia che l’aveva portata alla Presidenza della sua Regione. Jole rappresentava la speranza del riscatto di una terra che amava appassionatamente, l’idea di un Mezzogiorno che ha in sé stesso la dignità e la forza di essere protagonista del futuro, di guardare all’Europa e al mondo. Ai suoi cari, a tutti coloro che l’hanno conosciuta, stimata, amata voglio esprimere il mio cordoglio più sentito e più profondo.Il loro dolore è anche il mio.

Uma publicação compartilhada por Silvio Berlusconi (@silvioberlusconi_official) em

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA