Itália apresenta auxílio universal até os 18 anos de cada filho

Pagamento seria de até 200 euros por mês

Manifestação de estudantes em Roma, em 25 de setembro de 2020
Manifestação de estudantes em Roma, em 25 de setembro de 2020 (foto: ANSA)
14:16, 20 OutROMA ZLR

(ANSA) - O governo da Itália anunciou nesta segunda-feira (20) um projeto que prevê o pagamento de um auxílio universal de até 200 euros mensais (equivalente a cerca de R$ 1,3 mil) por filho menor de idade às famílias do país.

A medida foi incluída na proposta de lei orçamentária para 2021 e começaria a ser paga em julho do ano que vem.

"Disponibilizamos os recursos para iniciar o auxílio universal para famílias com filhos, que poderá chegar a 200 euros por mês por cada filho, em todas as tipologias de família, a partir de 1º de julho", disse o ministro da Economia, Roberto Gualtieri, em coletiva de imprensa em Roma.

Segundo Gualtieri, de centro-esquerda, o projeto deve custar até 6 bilhões de euros no ano que vem. Considerando o período de seis meses e o valor máximo de 200 euros, isso significaria uma bolsa mensal para cerca de 5 milhões de menores de idade.

O ministro, no entanto, não divulgou ainda os detalhes da iniciativa. Em junho passado, o governo italiano havia informado que o plano era pagar o benefício do sétimo mês de gravidez até o 18º aniversário. Para filhos com deficiência física e mental, o auxílio seria vitalício.

A Itália acumula cinco anos seguidos de queda em sua população e teve em 2019 cerca de 435 mil nascimentos, menor número já registrado pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat).

Com isso, os diferentes governos que comandaram o país recentemente tentaram criar uma série de programas para incentivar a natalidade, mas nenhum foi suficiente para reverter a tendência. (ANSA)  

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA