Itália bate novo recorde e tem mais de 19 mil casos em 24h

Número de vítimas, porém, voltou a ficar abaixo de 100

Casos de Covid na Itália bateram recorde nessa semana
Casos de Covid na Itália bateram recorde nessa semana (foto: ANSA)
20:46, 23 OutROMA ZGT

(ANSA) - A Itália registrou nesta sexta-feira (23), pelo terceiro dia consecutivo, um recorde no número de novos casos de Covid-19: foram 19.143 contágios, segundo boletim do Ministério da Saúde. Ao todo, o país contabiliza 484.869 infectados desde o início da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O número de vítimas, porém, recuou para menos de 100: foram 91 óbitos, elevando para 37.059 a quantidade total de falecimentos desde fevereiro. Na quarta-feira (21), haviam sido 15.199 contaminações e 127 óbitos; no dia seguinte, foram 16.079 e 136, respectivamente.

Três regiões anunciaram que bateram seus próprios recordes de casos diários nesta sexta-feira: Sardenha, com 349, Campânia, com 2.280, e Úmbria, com 447 positivos em um dia. No entanto, a maior quantidade de infecções registradas ocorreu na Lombardia, com 4.916, seguida por Campânia e Piemonte (2.032).

Os casos ativos, que desconsideram os dados de mortes e curas, subiram 16,7 mil, chegando a 186.002 pessoas com a Covid-19 no momento. O dado preocupante é que a quantidade de pessoas internadas voltou a romper a barreira dos 10 mil, sendo que mais de mil estão internadas nas unidades de terapia intensiva (UTIs).

Dos 1.049 internados na UTI, 184 estão na Lombardia e 135 no Lazio. Já dos 10.549 hospitalizados em outros departamentos médicos, a maior parte está na Lombardia (2.013), Lazio (1.354), Piemonte (1.362) e Campânia (1.090).

A quantidade de pessoas curadas, conforme o Ministério, foi de 2.352 em 24 horas, elevando para 261.808 os curados desde o início da pandemia.

 

 

 

- Médias móveis:

Com os recordes acumulados durante essa semana, a média móvel dos últimos sete dias é a mais alta desde fevereiro, com 13.323 casos - um aumento de 291% na comparação com os sete dias anteriores.

Já a média móvel de óbitos chegou a 90, a mais alta desde 31 de maio, com elevação de 272% na comparação com o mesmo período anterior.

Para tentar conter o avanço dos casos, diversas regiões já implantaram medidas mais duras - como lockdowns, toques de recolher e fechamento do comércio no fim de semana. O último decreto do governo italiano prevê o fechamento nacional de bares e restaurantes entre meia-noite e 5h. (ANSA).


   

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA