Governo italiano desaconselha viagens ao exterior

Segundo Farnesina, não há garantia de que viajante poderá voltar

Viajante na área de desembarque do Aeroporto de Capodichino, em Nápoles
Viajante na área de desembarque do Aeroporto de Capodichino, em Nápoles (foto: ANSA)
16:34, 26 OutSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores da Itália recomendou nesta segunda-feira (26) que os habitantes do país evitem viagens ao exterior que não sejam por razões "estritamente necessárias".

Por meio de uma nota, a Farnesina alerta que, "dado o alto número de contágios em muitos países europeus, não é possível excluir futuras restrições aos deslocamentos que poderiam complicar eventuais retornos à Itália".

"Problemas análogos de repatriação poderiam se verificar, com incidência bem mais grave, em caso de viagens para destinos fora da União Europeia", diz o Ministério das Relações Exteriores. A recomendação chega em meio à alta dos novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 na UE, inclusive na Itália, que vem registrando recorde atrás de recorde nos contágios diários.

Atualmente, o governo italiano proíbe a entrada de pessoas que tenham transitado por "países de risco" nas duas semanas anteriores à viagem, incluindo o Brasil. Até o momento, a Itália contabiliza 542.789 casos e 37.479 mortes na pandemia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA