Província do extremo-norte da Itália entra em lockdown

Bolzano se juntou a 4 regiões consideradas como zonas vermelhas

Movimentação no centro de Bolzano, capital da província homônima
Movimentação no centro de Bolzano, capital da província homônima (foto: ANSA)
08:20, 09 NovBOLZANO ZLR

(ANSA) - Mais uma província da Itália entrou em lockdown para tentar conter a pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, que já infectou 935 mil pessoas e deixou mais de 41 mil mortos no país.

Arno Kompatscher, governador da província autônoma de Bolzano, se antecipou a Roma e assinou um decreto que aplica a essa área do extremo-norte italiano as mesmas regras já válidas para as quatro regiões do país consideradas "zonas vermelhas".

Isso inclui fechamento de restaurantes e do comércio não essencial e proibição de deslocamentos, a não ser por motivos de trabalho, saúde ou urgência. Até então, Bolzano, também chamada de Alto Ádige, era classificada como "zona amarela" na escala de risco do governo, mas Kompatscher decidiu não esperar uma reavaliação por parte do gabinete do premiê Giuseppe Conte.

"O andamento epidemiológico, com números em constante expansão, e a crescente quantidade de cidades consideradas zonas vermelhas impõem isso", declarou o governador da província.

A escala de risco definida pelo governo italiano possui três níveis: amarelo, laranja e vermelho, sendo que este último já englobava quatro regiões (Lombardia, Piemonte, Vale de Aosta e Calábria). As áreas vermelhas convivem desde 6 de novembro com regras semelhantes às do lockdown nacional que vigorou entre março e maio, incluindo proibição de sair de casa sem motivo justificado e fechamento do comércio não essencial.

Com a inclusão de Bolzano, que integra a região de Trentino-Alto Ádige, cerca de 17 milhões de habitantes da Itália vivem agora em áreas consideradas como zonas vermelhas, o que equivale a mais de um quarto da população nacional.

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, Bolzano já registrou 13.126 casos do novo coronavírus, sendo que 7.987 estão ativos. A província contabilizou 781 contágios no domingo, com índice de 147 para cada 100 mil habitantes, número maior que o de todas as 20 regiões da Itália.

"Os dados infelizmente pioraram em todo o território provincial", explicou Kompatscher, que disse ter informado o governo nacional de sua decisão. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA