Vídeo de paciente morto em banheiro de hospital comove Itália

Com suspeita de Covid, homem estava em tratamento em Nápoles

Com suspeita de Covid, homem estava em tratamento em Nápoles
Com suspeita de Covid, homem estava em tratamento em Nápoles (foto: ANSA)
17:56, 11 NovNAPOLES ZCC

(ANSA) - Um paciente com suspeita de Covid-19 que estava sendo atendido no Hospital Cardarelli, em Nápoles, foi encontrado morto no banheiro do pronto-socorro nesta quarta-feira (11).

Poucos minutos depois do óbito, um vídeo com imagens do corpo e dos socorristas o retirando do banheiro viralizou nas redes sociais, provocando comoção das autoridades italianas.

"É lamentável que eventos semelhantes sejam objetos de exploração com o objetivo de criar sugestões terríveis e perigosas na opinião pública", lamentou o diretor-geral do hospital napolitano, Giuseppe Longo.

De acordo com as autoridades sanitárias do centro médico, o homem, cuja identidade não foi revelada, foi encontrado por uma equipe do Cardarelli, que percebeu sua permanência excessiva no banheiro.

Até o momento, a causa da morte não foi identificada. A gestão de saúde local já iniciou as investigações necessárias, em "respeito ao sofrimento da família", para descobrir quem filmou e compartilhou o vídeo.

"As imagens do paciente encontrado morto no banheiro do hospital Cardarelli de Nápoles são chocantes", escreveu o ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio, no Facebook.

Segundo o chanceler italiano, que ficou comovido com o episódio, "a vida e o direito à saúde de cada cidadão são prioridades que devem ser protegidas acima de tudo". "Se as autoridades locais não podem, o Estado deve fazer".

Di Maio ressaltou que ficou "calado até agora por respeito a todas as instituições", mas agora é necessário "intervir imediatamente", especialmente na região sul do país, que "corre o risco de implodir".

"Acredito que nosso governo não deve perder tempo e deve responder, como sempre fez", finalizou.

Emergência em Nápoles -

A situação na cidade de Nápoles provocada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) é um dos temas que estão sendo debatidos em uma reunião emergencial entre o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, o ministro de Assuntos Regionais, Francesco Boccia, e outras autoridades.

"Nós somos o Estado e, se houver relatos generalizados de questões críticas nas unidades de saúde da cidade de Nápoles, precisamos dar um sinal", afirmou Conte.

Nos últimos dias, longas filas de ambulâncias foram registradas próximas a todos os hospitais da cidade, em mais um reflexo da força da segunda onda de casos de Covid-19 no país.

Hoje, a Itália superou a marca de 1 milhão de casos desde o início da pandemia e ainda contabilizou o maior número de mortes para um único dia em mais de sete meses, 623 óbitos em 24 horas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA