Órgão italiano alerta para 'alto risco de epidemia em todo país'

Análise foi divulgada no relatório do Instituto de Saúde

Análise foi divulgada no relatório do Instituto de Saúde
Análise foi divulgada no relatório do Instituto de Saúde (foto: ANSA)
19:31, 13 NovROMA ZCC

(ANSA) - O Instituto Superior de Saúde (ISS), órgão científico ligado ao governo italiano, alertou nesta sexta-feira (13) que existe efetivamente um alto risco de todo o território nacional registrar um nova epidemia do coronavírus Sars-CoV-2.

"Vinte regiões da Itália estão classificadas como de alto risco e uma como risco moderado, mas com alta probabilidade de evoluir para alto risco no próximo mês", informou o acompanhamento semanal do ISS, em conjunto com o Ministério da Saúde da Itália.

Molise é a única região italiana classificada em risco moderado, mas com grandes chances de progressão. Segundo o relatório, no período de 22 de outubro a 4 de novembro de 2020, o índice de transmissão (Rt) calculado sobre os casos sintomáticos é igual a 1,43. Os valores médios de Rt superiores a 1,25 são encontrados na maioria das regiões do país.

A epidemia na Itália, embora se intensifique gravemente devido ao aumento do impacto nos serviços de assistência social, mostra uma ligeira redução da transmissão em relação à semana anterior, que, embora seja muito elevada, pode constituir um sinal precoce do resultado das medidas de mitigação.

Em linha com as medidas restritivas apresentadas pelo premiê Giuseppe Conte para conter a segunda onda da pandemia, o órgão do governo fez um novo alerta para os cidadãos respeitarem as regras.

"É necessária uma redução drástica nas interações físicas entre as pessoas para aliviar a pressão sobre os serviços de saúde. É essencial que a população evite todas as oportunidades de contato com pessoas fora de casa que não sejam estritamente necessárias e para permanecer em casa tanto quanto possível", diz o texto.

Com base na análise dos dados epidemiológicos da semana, o ISS reiterou "a necessidade de cumprir as medidas estabelecidas pelas autoridades sanitárias, incluindo a quarentena dos contatos íntimos em casos comprovados e o isolamento dos próprios casos".

Nesta semana houve mais um forte aumento generalizado de casos em todo o país. No último balanço, a Itália registrou mais 40.902 contágios de coronavírus, maior número para um único dia desde o início da pandemia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA