Comitê italiano faz alerta: 'Esqueçam o Natal tradicional'

Coordenador do CTS quer evitar aglomerações para conter Covid

Vitrine de Natal em Milão
Vitrine de Natal em Milão (foto: Ansa)
19:20, 18 NovROMA ZCC

(ANSA) - O coordenador do Comitê Técnico-Científico da Itália, criado para combater a pandemia no país, fez um alerta nesta quarta-feira (18) para todos os cidadãos "esquecerem" as festas tradicionais realizadas para celebrar o Natal.

"Se a curva cair nas próximas semanas, vamos esquecer um Natal tradicional. Podemos imaginar um Natal mais tranquilo, mais ligado às primorosas tradições familiares", alertou Agostino Miozzo, coordenador do Comitê Técnico-Científico (CTS), no programa de TV "Porta a Porta".

Segundo o especialista, a "tendência da pandemia ainda é muito forte. Os números são muito fortes mesmo que aparentemente essa curva pareça se estabilizar".

"As centenas de vítimas que temos todos os dias nos lembram que ainda estamos no meio da pandemia", acrescentou Miozzo, ressaltando que não é o momento para reunir diversas pessoas para as festividades de fim de ano.

As festas de Natal e Ano Novo são um dos temas de uma reunião entre as autoridades regionais e o governo nacional, que tentam decidir medidas para evitar a propagação do novo coronavírus no fim de 2020.

"Faremos de tudo para tornar o Natal o mais tradicional possível, mas é óbvio que não vamos ceder à tentação de deixar, que vamos rever o filme que já vimos durante o verão", afirmou a subsecretária de Saúde, Sandra Zampa.

Comércios e Escolas -

Durante sua entrevista, o coordenador do CTS informou que, a partir do dia 4 de dezembro, as lojas e restaurantes provavelmente poderão voltar a um "quase normal", se todos respeitarem as regras.

Já em relação às escolas, Miozzo defendeu que "o risco dentro das instituições hoje é certamente menor do que fora", principalmente porque os estudantes precisam usar obrigatoriamente a máscara de proteção, se higienizar e manter o distanciamento. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA