Itália tem 34.767 casos e 692 mortes em 24h em pandemia

Número de pessoas hospitalizadas em UTIs teve queda

Loja com produtos para o Natal em Milão
Loja com produtos para o Natal em Milão (foto: ANSA)
13:56, 21 NovROMA ZCC

(ANSA) - A Itália registrou neste sábado (21) mais 34.767 novos casos e 692 mortes na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, elevando os números totais de contágios e óbitos para 1.380.531 e 49.261, respectivamente.

Na última sexta-feira (20), o Ministério da Saúde havia contabilizado 37.242 diagnósticos positivos e 699 vítimas. Em um dia, a quantidade de novos casos sofreu uma redução de 2,5 mil, enquanto que a de morte diminuiu sete. O país também soma 539.524 recuperados e 791.746 contágios ativos.

Segundo o boletim, o aumento de pacientes internados em unidade de terapia intensiva para tratar a Covid-19 está desacelerando. Entre ontem e hoje, "apenas" 10 pessoas foram internadas em UTIs, elevando o total para 3.758.

Apesar dessa boa notícia, o limite de 34 mil pacientes hospitalizados em enfermarias comuns foi ultrapassado: são 34.063, um aumento de 106 cidadãos.

Em relação às regiões, a Lombardia continua sendo o epicentro da doença na Itália, com 8.853 novos casos nas últimas 24 horas, cerca de 400 contágios a menos do que ontem.

Na sequência aparecem Vêneto (+3.567), Campânia (3.554), Piemonte (+2.886), Emilia-Romagna (+2.723) e Lazio (+2.658).

Para tentar conter a segunda onda da pandemia, sete das 20 regiões da Itália já estão em lockdown: Abruzzo, Calábria, Campânia, Lombardia, Piemonte, Toscana e Vale de Aosta, além da província de Bolzano. Além disso, em todo território nacional está em vigor um toque de recolher noturno entre 22h e 5h da manhã seguinte. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA