Itália planeja gastar 222 bilhões de euros para recuperar economia

Esboço será discutido em reunião com premiê italiano nesta sexta

Esboço será discutido em reunião com premiê italiano nesta sexta
Esboço será discutido em reunião com premiê italiano nesta sexta (foto: ANSA)
20:01, 07 JanROMA ZCC

(ANSA) - O governo italiano planeja gastar mais de 222 bilhões de euros previsto em vários fundos da União Europeia para recuperar a economia d país duramente afetada pela pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2, segundo um esboço do plano italiano atual.

Uma cópia do documento foi encaminhada para o ex-premiê e líder do Itália Viva (IV), Matteo Renzi, para tentar diminuir a tensão dentro da base aliada do governo do primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte.

Roma tem direito a mais de 200 bilhões de euros de um programa de emergência europeu projetado para ajudar as nações da União Europeia mais afetadas pela Covid-19.

O plano de recuperação pós-pandemia é um dos motivos pela troca de farpas entre os dois líderes, que teve começo em dezembro com divergências sobre as medidas sanitárias que deveriam ser adotadas no país e sobre a Lei de Orçamento aprovada no fim do mês passado.

Para tentar acalmar as reclamações de Renzi, cujo partido é crucial para a sobrevivência do governo, Conte alterou o rascunho do plano mais uma vez, na tentativa de atender alguns dos questionamentos do IV.

"Hoje chegou o documento que tentaram aprovar secretamente em um Conselho de Ministros há um mês. Em termos concretos, nossos pedidos são mais dinheiro para a saúde do que para o MES (Mecanismo Europeu de Estabilidade)", afirmou Renzi.

Segundo o ex-premiê italiano, o governo precisa colocar mais dinheiro na cultura, no turismo, nos jovens. "A próxima geração é de jovens: vamos dar algo a eles depois de fechar as escolas".

Os recursos previstos no atual esboço somam 222,03 bilhões. Destes, 209,84 estão relacionados com o plano "Next Generation UE" ("Próxima Geração"), sendo 66,6 bilhões destinados a projetos existentes e 143,24 bilhões de euros a novos planos.

Com base no documento, as autoridades italianas planejam aumentar seus investimentos em saúde para 19,7 bilhões, sendo que 18 bilhões serão utilizados do fundo de recuperação. Além disso, seriam alocados outros 8 bilhões para os setores do turismo e cultura; 45,9 bilhões de euros para banda larga e outras infraestruturas de comunicação de alta tecnologia, incluindo redes 5G.

O projeto ainda prevê reduzir os fundos para a revolução verde e a transição ecológica de 74 bilhões de euros para 69 bilhões, entre outras medidas.

A previsão é de que Conte se reúna com autoridades do governo nesta sexta-feira(8) para debater a versão atualizado do plano de recuperação. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA