Itália identifica mais 3 casos de cepa brasileira de coronavírus

Trata-se de uma família residente na região de Abruzzo

Cepa brasileira do Sars-CoV-2 teria surgido em Manaus, que vive caos no sistema de saúde
Cepa brasileira do Sars-CoV-2 teria surgido em Manaus, que vive caos no sistema de saúde (foto: EPA)
12:28, 26 JanL'AQUILA ZLR

(ANSA) - O governo de uma região do centro da Itália confirmou nesta terça-feira (26) a identificação de mais três casos de contaminação pela cepa brasileira do coronavírus Sars-CoV-2.

O anúncio foi feito pelo governador de Abruzzo, Marco Marsilio, que acrescentou que trata-se de uma família residente em Poggio Picenze, na província de L'Aquila, e recém-retornada do Brasil.

Os casos foram identificados pelo Instituto Zooprofilático Experimental de Abruzzo e Molise, órgão científico dessas duas regiões da Itália Central. Na última segunda-feira (25), um contágio ligado à cepa surgida no Brasil havia sido detectado na Lombardia, norte do país.

Ainda de acordo com Marsilio, a família infectada está em isolamento e será vacinada em breve. Essa nova variante do Sars-CoV-2 está sendo estudada por especialistas do mundo todo, e o Instituto Robert Koch, da Alemanha, disse na semana passada que ela é semelhante à cepa sul-africana, que seria mais contagiosa que o vírus original.

A variante brasileira teria surgido em Manaus, cidade que vive um colapso do sistema de saúde por causa da explosão no número de casos, e já foi detectada em países como Japão, Alemanha e Estados Unidos.

O governo da Itália proibiu voos e viajantes provenientes do Brasil no último dia 16 de janeiro, mas, até então, era possível ir de um país a outro por meio de rotas diretas ou com conexão em outras nações. O veto vale ao menos até o dia 31 deste mês. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA