Italiano pode fazer projeto para biblioteca de Obama

Se projeto for escolhido, será 1º feito por um não norte-americo

Renzo Piano projetou o edifício do jornal 'The New York Times' em NY
Renzo Piano projetou o edifício do jornal 'The New York Times' em NY (foto: Reprodução/Renzo Piano Building Workshop)
21:04, 23 DezNOVA YORK Alessandra Baldini

(ANSA) - O arquiteto italiano Renzo Piano está entre os sete finalistas do concurso que elegerá um projeto para a Biblioteca Presidencial de Barack Obama, que estará localizada na região de South Side, em Chicago.

 

Se o genovês, dono de um prêmio Pritzker (considerado o Oscar da arquitetura), tiver o seu projeto escolhido, ele poderá ser o primeiro não norte-americano a ficar responsável por uma biblioteca presidencial. Isso também pode acontecer se o tanzaniano David Adjaye vencer.

 

Entre os outros finalistas, quatro deles são de estúdios de Nova York - Diller Scofidio + Renfro, Tod Williams Billie Tsien Architects, SHoP Architects e Snohetta - e apenas um de Chicago - John Ronan Architects LLC. Os sete foram escolhidos de um total de 140 arquitetos de 25 países, destes, mais de 100 eram dos Estados Unidos.

 

Piano, que já trabalhou em Chicago projetando a ala moderna do Instituto de Arte da cidade, tem alguns de seus maiores trabalhos em Nova York, como o edifício do jornal "The New York Times" e o Whitney Museum of American Art.

 

Fãs de projetos mais modernos, adequados aos gostos do presidente norte-americano e da primeira-dama do país, Barack e Michelle Obama, os candidatos lidarão com arquitetura contrária a que Robert A. M. Stern introduziu na biblioteca do ex-mandatário George W. Bush no Texas.

 

Todos os concorrentes deverão apresentar seus trabalhos conceituais à Casa Branca até a primavera de 2016 (de março à maio), enquanto a resposta do casal presidencial deve acontecer no verão (junho à agosto). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA