Sophia Loren se torna cidadã honorária de Nápoles

Atriz também estava na cidade para comemorar os 30 anos da D&G

Sophia Loren se torna cidadã honorária de Nápoles
Sophia Loren se torna cidadã honorária de Nápoles (foto: ANSA)
21:25, 11 JulNÁPOLES Francesca De Lucia

(ANSA) - A diva italiana Sophia Loren agora é oficialmente uma cidadã honorária de Nápoles. Em uma cerimônia presidida no último sábado, dia 9, pelo prefeito da cidade, Luigi de Magistris, no Cortile del Maschio Angioino, a renomada atriz italiana recebeu o tão esperado e merecido título.

 

"Por que dias como esse não duram para sempre? Tudo está esplêndido, sinto tanto amor a minha volta. Obrigada Nápoles", disse Loren, muito comovida, ao receber a honraria.

 

Com seus 81 anos e seu corpo incrível, Sophia Villani Scicolone nasceu em Roma no dia 20 de setembro de 1934 e se mudou ainda criança com a família para Pozzuoli, na província de Nápoles.

 

"La Loren", como a atriz é conhecida em toda a Itália, estava em Nápoles para receber seu título e também para o aniversário de 30 anos da grife italiana Dolce & Gabbana, da qual é a madrinha.

 

A data foi comemorada na cidade de quinta-feira passada (7) até domingo (10). Domenico Dolce e Stefano Gabbana são "amigos e coautores desta jornada", explicou assessor de Cultura de Nápoles, Nino Daniele.

 

A diva se apresentou, graciosamente, impecável e pontual com um sensual e elegante "tubinho" preto com estampas florais fucsia e botas de salto-alto. Ao subir no palco, a italiana foi recebida pela famosa canção "O Sole Mio" e por bandeiras brancas escritas "Sophia Napoletana".

 

A artista foi acompanhada pelo seu filho, Carlo, por outros familiares e também pelos dois estilistas, que conseguiram ser facilmente reconhecidos entre o mar de convidados.

 

"Não é fácil para mim falar [agora] como eu faço [quando estou] na frente das câmeras ou quando leio roteiros escritos especialmente para mim. Receber um prêmio aqui, em Nápoles, que me é tão querida desde que nasci, que é uma coisa só junto a Pozzuoli, é uma satisfação íntima que me acompanhará por um um bom tempo", disse Loren.

 

 

"Eu apenas cheguei aqui e já caminhei pelas ruas que lembram da minha infância, minha adolescência [...]. Meus primeiros filmes, a pizza de Oro di Napoli; tentei guardar na minha memória essas ruas, metro por metro, fixá-las na minha mente. Hoje tudo está magnífico", compartilhou aos cerca de 500 convidados presentes em meio a calorosos aplausos dos mesmos.

 

 

Já De Magistris disse, enquanto lia a confirmação da cidadania, que "Sophia é o corpo, o coração e a cabeça de Nápoles" e que ela é "uma das artistas mais célebres da história do cinema mundial". "Filha de mãe napolitana, criada em Pozzuoli, [Sophia] sempre entrelaçou a sua esplêndida carreira com a cidade de Nápoles", ressaltou o prefeito.

 

Também não faltou uma menção aos personagens interpretados por Loren que foram criados pelo dramaturgo napolitano destaque do neorrealismo italiano, Eduardo de Filippo.

 

Entre eles aparece sem dúvidas a adaptação da personagem teatral de "Filumena Marturano" para o famoso "Matrimônio à Italiana", filme de 1964 filmado com Loren e Marcello Mastroianni e dirigido por Vittorio de Sica.

 

Mais para o final da cerimônia, as fotos foram tiradas, os abraços foram dados, o livro da cidade foi assinado e a medalha de honra foi entregue à atriz, novamente com animados aplausos.

 

O evento terminou com Loren recebendo um grande buquê de rosas vermelhas ao som da música "Tu Vuò Fa' l'Americano", como para lembrar também aos Estados Unidos que ninguém é mais napolitano que ela. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA