Itália cria ingresso único para 18 museus de arte moderna

Com o 'card', turistas poderão conhecer lugares por seis meses

Mostra 'Bellissima. L'Italia dell'alta moda 1945-1968' no museu Maxxi de Roma
Mostra 'Bellissima. L'Italia dell'alta moda 1945-1968' no museu Maxxi de Roma (foto: ANSA)
16:55, 28 MarFLORENÇA ZAR

(ANSA) - A partir do dia 1º de junho, italianos e turistas estrangeiros poderão conhecer até 18 museus de arte moderna e contemporânea de todo o território italiano comprando apenas 1 ingresso. Essa é a ideia do "Contemporaneamente Italia", projeto que partiu da cidade de Florença e que reúne vários centros de arte do sul ao norte do país europeu.

O "card" custará 30 euros e consentirá a entrada gratuita aos 18 museus que no momento já estão participando da iniciativa por um período de seis meses. "Trata-se da primeira vez que na Itália unimos os museus dedicados à promoção do contemporâneo em uma rede regional", disse o prefeito de Florença, Dario Nardella.

"O G7 da cultura, que acontecerá em Florença nos próximos dias 30 e 31 de março, é a ocasião certa para lançar este projeto, que está sendo desenvolvido sob o patrocínio do Ministério do Bens Culturais", explicou o político italiano.

A Fundação La Triennale de Milão terá a função de coordenar os aspectos relativos à promoção e ao desenvolvimento do cartão. Cada instituição será responsável pelo lucro dos cartões vendidos na própria bilheteria e também por permitir a entrada gratuita de todos os visitantes que tiverem o ingresso especial.

"Começaremos no dia 1º de junho em modo experimental, mas estamos prontos para novas adesões e para eventuais parceiros privados que queiram nos ajudar a desenvolver essa iniciativa", concluiu Nardella.

As 18 instituições que já fazem parte do "card" são: as Fundações Mario Merz e Sandretto Re Rebaudengo de Turim, O Castelo de Rivoli Museu de Arte Contemporânea, a Fundação La Triennale de Milão, a Fundação Prada de Milão e de Veneza, o Museu do Novecento de Milão, a Pirelli Hangar Bicoca de Milão, a Fundação dos Museus Cívicos de Veneza (os museus Ca' Pesaro: Galeria Internacional de Arte Moderna e Palazzo Fortuny), o Museu de Arte Moderna de Bolonha (MAMbo), o Museu do Novecento de Florença, o Centro para a Arte Contemporânea Luigi Pecci de Prado, o Palazzo delle Esposizione de Roma, o Museu Nacional das Artes do Século 21 de Roma (Maxxi) a Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea de Roma, o Museu de Arte Contemporânea Donnaregina de Nápoles (Madre) e o Museu de Arte da Província de Nuoro (MAN). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA