Itália sediará 'Olimpíadas' para eleger melhor chef do país

Vencedor disputará o Bocuse d'Or no próximo ano

Itália sediará 'Olimpíadas' para eleger melhor chef do país (foto: AP)
16:52, 18 JulROMA ZCC

(ANSA) - Na tentativa de conquistar o Bocuse d'Or, o maior prêmio de alta gastronomia do mundo, a Itália realizará uma competição nacional para selecionar o chef que representará o país no torneio em 2018. A "Olimpíada" será realizada a partir de 1 de outubro na cidade de Alba, no Piemonte.
   

Quatro jovens talentosos irão disputar o cargo: Giuseppe Raciti; Roberta Zulian; Martino Ruggeri e Paolo Griffa, que atualmente trabalham na França.
   

Os cozinheiros vão seguir as regras do concurso oficial e terão que apresentar dois pratos, a serem preparados em 5h35min.
   

A equipe contará com um treinador, assistência técnica e psicológica, que será de responsabilidade da "Accademia Bocuse d'Or Italia", organização que tem como objetivo dá suporte aos chefes italianos empenhados em conquistar o Bocuse d'Or.

Localizada em Alba, a Accademia é presidida pelo chef Enrico Crippa e dirigida por Luciano Tona, único cozinheiro italiano que chegou próximo ao pódio na competição mundial.
   

Por sua vez, o chef italiano Paolo Lopriore será um dos jurados do Bocuse d'Or Itália junto com mais 30 profissionais da área como Anthony Genovese, Alfonso Laccarino, Moreno Cedroni e Valeria Piccini.
   

"Esperamos o máximo de reconhecimento porque a Itália merece, e a Accademia trabalhará para esse objetivo", disse Crippa.
   

Entretanto, a cidade de Turim, capital da região piemontesa, receberá os chefes europeus em junho de 2018 em vista da final mundial de 2019, realizada tradicionalmente em Lyon, na França.

"Abrigar a equipe europeia nos dá a vantagem de impor aos 20 países concorrentes ingredientes típidos do Piemonte, como queijo roquefort, arroz e a carne bovina", afirmou Antonella Parigi, assessora regional de Turismo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA