Sanremo 2018 tem primeira polêmica com acusação de plágio

Dupla favorita foi suspensa pela organização do festival

Ermal Meta e Fabrizio Moro correm risco de desclassificação em Sanremo
Ermal Meta e Fabrizio Moro correm risco de desclassificação em Sanremo (foto: ANSA)
21:12, 07 FevSANREMO ZLR

(ANSA) - A edição de 2018 do Festival de Sanremo, maior concurso musical da Itália e que começou na última terça-feira (6), já tem sua primeira polêmica.

O dueto formado pelos cantores Ermal Meta e Fabrizio Moro foi suspenso da categoria principal do evento por suspeita de violação das regras da competição. A organização do festival investiga se a canção "Non mi avete fatto niente", apresentada pela dupla, copiou trechos da música "Silenzio", cantada na disputa entre jovens da edição de 2016.

"Non mi avete fatto niente", faixa que convida as pessoas a não terem medo do terrorismo, é assinada por Meta e Moro, mas também por Andrea Febo, um dos autores de "Silenzio", que foi interpretada dois anos atrás por Ambra Calvani e Gabriele De Pascali.

Além da semelhança na melodia, as duas letras têm diversos pontos de contato, principalmente no refrão. "Non mi avete tolto niente, non avete avuto niente, questa è la mia vita che va avanti oltre tutto e oltre la gente", recitava a canção de 2016.

Já a música de Meta e Moro diz: "Non mi avete fatto niente, non mi avete tolto niente, questa è la mia vita che va avanti, oltre tutto, oltre la gente". O problema não seria o plágio em si, já que as duas músicas têm o mesmo autor, mas sim o fato de "Non mi avete fatto niente" supostamente violar a exigência de ineditismo nas canções apresentadas em Sanremo.

A dupla permanecerá suspensa enquanto a organização não tomar uma decisão sobre a validade ou não da música. Os dois artistas subiriam ao palco do Teatro Ariston nesta quarta-feira (7), mas foram substituídos por Renzo Rubino, que se apresentaria nesta quinta (8).

"Não viemos ao festival para brincar com as pessoas, mas para abraçá-las. Fabrizio, eu e Andrea mantivemos uma parte daquela canção ["Silenzio"] para não sacrificar algo belo, e os três escrevemos uma nova canção, com um significado completamente diverso", justificou Ermal Meta.

Junto com Moro, ele é um dos mais cotados nas bolsas de apostas para faturar o prêmio principal de Sanremo em 2018. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA