População da Itália fica um pouco mais 'estrangeira' em 2017

O saldo migratório do país no ano passado foi de 184 mil pessoas

Manifestação de imigrantes em Milão, em maio de 2017
Manifestação de imigrantes em Milão, em maio de 2017 (foto: ANSA)
19:14, 08 FevROMA ZLR

(ANSA) - Em meio à crise humanitária no Mediterrâneo, o número de estrangeiros na Itália registrou um novo aumento em 2017, com um "saldo migratório" de 184 mil pessoas, crescimento de 27,7% em relação aos 144 mil de 2016.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat) e não contabilizam aqueles que entraram clandestinamente no país. No ano passado, a Itália recebeu 337 mil indivíduos (+12%), porém 153 mil cidadãos emigraram para outras nações (-2,6%).

A diferença entre os dois números é o que dá o saldo migratório do país em 2017. Os 337 mil que chegaram à península no ano passado incluem 292 mil estrangeiros (+10,9%) e 45 mil italianos que voltaram para sua pátria (+19,9%).

Os cidadãos de outros países residentes na Itália em 1º de janeiro de 2018 totalizam 5,065 milhões de pessoas, 8,4% da população nacional. Em 1º de janeiro de 2017, esse índice era de 8,3%. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA