Turismo enogastronômico cresce 100% na Itália em 2017

Estruturas receptivas registraram 110 milhões de diárias

Turistas buscam comidas e vinhos típicos durante estadia na Itália.
Turistas buscam comidas e vinhos típicos durante estadia na Itália. (foto: Ansa)
15:40, 28 AbrROMA ZLR

(ANSA) - O turismo enogastronômico, ou seja, de comidas e vinhos, dobrou na Itália em 2017, de acordo com um relatório apresentado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Turísticas (Isnart).

Segundo o estudo, as estruturas receptivas desse segmento no país registraram 110 milhões de diárias no ano passado, o que representa um aumento de 100% em relação a 2016.

Dentre as atividades praticadas pelos visitantes, cerca de 13% estão ligadas à degustação de produtos locais, enquanto que 8,6% adquirem itens artesanais e enogastronômicos típicos italianos.

Além disso, 6,6% dos turistas gostam de participar de eventos de comidas e vinhos durante a estadia, e o que os visitantes mais procuram é qualidade na oferta de bebidas e alimentos.

O turismo enogastronômico também teve impacto na economia: estima-se que o setor tenha movimentado mais de 10 bilhões de euros em 2017.

O resultado positivo foi apresentado no "Ano da Comida Italiana", iniciativa dos Ministérios das Políticas Agrícolas e dos Bens Culturais e Turismo. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA