Italiano acha carta que pode reescrever biografia de Dante

Período de exílio em Verona pode ser maior do que se imaginava

Busto de Dante Alighieri na cidade de Ravenna, na Itália
Busto de Dante Alighieri na cidade de Ravenna, na Itália (foto: ANSA)
15:30, 18 OutVERONA ZLR

(ANSA) - Depois da "pós-datação" da erupção do Vesúvio que devastou a antiga cidade romana de Pompeia em 79 d.C., agora é a vez do pai da língua italiana, Dante Alighieri (1265-1321), ter sua história revisitada.

Uma carta descoberta pelo professor de filologia e linguística italiana da Universidade de Verona Paolo Pellegrini indica que o poeta passou mais tempo exilado na cidade de "Romeu e Julieta" do que se imaginava.

A novidade nasce do exame de uma carta enviada em agosto de 1312 pelo então senhor de Verona, Cangrande della Scala, ao imperador Enrico VII, do Sacro Império Romano. Segundo Pellegrini, há uma "altíssima probabilidade" de o texto ter sido escrito por Dante.

"Na carta, Cangrande denunciava a Enrico VII as graves desavenças surgidas entre dois apoiadores do Império, Filippo d'Acaia, neto do imperador e vigário imperial de Pavia, Vercelli e Novara, e Werner von Homberg, capitão-geral da Lombardia, e manifestava sua preocupação", disse o professor.

Devido ao caráter delicado da carta, Cangrande pode ter se servido do talento de Dante, seu protegido e que até lhe dedicaria um elogio no canto XVII do "Paraíso" de sua obra-prima, a "Divina Comédia".

"De uma análise atenta do texto, de suas referências e dos esquemas linguísticos, parece evidente que a probabilidade de que Dante a tenha escrito seja altíssima", acrescentou Pellegrini.

Entre os indícios estariam duas citações do estadista romano Cassiodoro (485-580) já usadas por Dante em outras epístolas e uma frase - "Todo reino dividido em si mesmo cai em ruínas" - empregada no tratado "De Monarchia" (1312-13), ensaio do poeta sobre a relação entre o poder secular e o religioso.

Se a hipótese de Pellegrini estiver certa, isso significa que Dante já estava exilado em Verona em 1312, embora se acreditasse que o autor tenha passado o período entre 1312 e 1316 em Pisa ou na região de Lunigiana.

"No verão de 1312, Dante já estava em Verona, e se a 'Monarchia' foi escrita naquela época, então foi escrita sob os olhos de Cangrande", acrescentou o professor. O longo período na cidade também ajudaria a explicar os elogios reservados a Cangrande na "Divina Comédia".

"Em suma, um capítulo inteiro da biografia dantesca precisará de uma reescrita robusta", concluiu Pellegrini. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA