Itália interdita área paradisíaca no litoral da Sicília

"Scala dei Turchi" é alvo de briga entre proprietário e cidade

Falésias da 'Scala dei Turchi', na Sicília
Falésias da 'Scala dei Turchi', na Sicília (foto: Ansa)
19:34, 27 FevREALMONTE ZLR

(ANSA) - A Guarda Costeira de Porto Empedocle, no sul da Itália, interditou nesta quinta-feira (27) um dos trechos mais paradisíacos do litoral da Sicília, a "Scala dei Turchi" ("Escada dos Turcos", em tradução livre), conjunto de falésias rochosas e brancas situado na cidade de Realmonte.

A ação foi pedida pelo procurador de Agrigento Luigi Patronaggio, no âmbito de uma investigação contra o proprietário de grande parte da área, Ferdinando Sciabarrà. O MP apura uma suposta ocupação de propriedade pública.

"O local é reivindicado como de propriedade do investigado, que detém a posse de fato. O investigado, por sua vez, sem nunca ter feito qualquer obra de proteção do local, tanto do ponto de vista paisagístico quanto da segurança, fez reivindicações de caráter econômico sobre a exploração da zona e quis fazer obras para cercar o local", diz o MP de Agrigento.

O inquérito foi aberto em dezembro passado, após a queda de alguns fragmentos de rocha. "Pelo que entendi, se vai na direção desejada pela Prefeitura de Realmonte: confirmar que a Scala dei Turchi é pública, e não privada", disse o prefeito Lillo Zicari.

As falésias atraem milhares de turistas todos os anos e ficaram famosas com os romances protagonizados pelo delegado Salvo Montalbano, personagem criado por Andrea Camilleri (1925-2019). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA