Italiana é confinada com corpo do marido morto por Covid-19

Autoridades se recusaram a retirar cadáver de residência

Até o momento, 827 pessoas morreram e mais de 12 mil foram contaminadas pelo coronavírus em toda a Itália (foto: )
18:44, 11 MarSAVONA ZCC

(ANSA) - Uma italiana viveu uma situação inusitada nos últimos dias na cidade de Borghetto Santo Spirito, na região da Ligúria. Devido a uma série de medidas restritivas estabelecidas por conta do coronavírus, ela precisou ficar confinada com o corpo de seu marido morto pela Covid-19 durante quase dois dias.

A remoção do cadáver foi realizada nesta quarta-feira (11). De acordo com a imprensa italiana, nos últimos dias, o homem já havia apresentado sintomas similares à infecção por coronavírus.

Logo depois da morte, a esposa da vítima, potencialmente infectada, pediu ajuda a militares que trabalham na província de Savona na contenção do vírus. Mas quando eles chegaram não entraram na casa por causa do risco de contaminação.

As autoridades informaram que só acessariam o local depois do resultado dos exames do corpo e da mulher. No entanto, de acordo com o prefeito da cidade italiana, Giancarlo Canepa, não dava mais para esperar os testes para fazer a operação.

"As condições do corpo estavam criando uma situação difícil com a esposa dele, forçada a ficar em casa", afirmou ele, ressaltando que a remoção do cadáver "é o fim de um pesadelo para ela, com a esperança do teste dar negativo e ela poder abraçar os familiares".

De acordo com Canepa, atualmente a mulher está em isolamento domiciliar, após sua casa ser higienizada. Já o corpo de seu marido, que teria se recusado a receber tratamento médico, foi levado para um necrotério local para a realização de autópsia.

Até o momento, 827 pessoas morreram e mais de 12 mil foram contaminadas pelo coronavírus em toda a Itália.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA