Italiano com coronavírus vai ao supermercado e é indiciado

Idoso responderá por epidemia culposa e pode ficar 12 anos preso

Toda a Itália está em quarentena, com restrições de circulação
Toda a Itália está em quarentena, com restrições de circulação (foto: ANSA)
13:05, 11 MarSCIACCA ZGT

(ANSA) - Um idoso italiano, que testou positivo para o novo coronavírus (Sars-CoV-2), foi indiciado nesta quarta-feira (11) por ter ido ao supermercado fazer compras durante o período em que deveria estar em quarentena.

O homem foi parado dentro do estabelecimento por policiais na cidade de Sciacca, na província de Agrigento, após denúncia de vizinhos e colegas de trabalho, que informaram que ele havia violado o período de isolamento por diversas vezes. O idoso trabalha no hospital da cidade e contraiu o vírus há algumas semanas.

Aos policiais, ele afirmou que não tinha quem fizesse suas compras. Mas, os vizinhos disseram que o homem dizia estar bem e que o vírus "não era tão contagioso" como falam. Por conta da ação, o idoso será indiciado pelo crime de epidemia culposa e pode pegar até 12 anos de prisão.

Desde o último dia 9, toda a Itália está sob quarentena para evitar a disseminação da epidemia, que já contagiou 10.149 pessoas e matou 631. Entre as medidas anunciadas pelo governo, está a restrição da circulação dos cidadãos, sendo que só podem haver deslocamentos por "comprovadas exigências de trabalho, situações de necessidade, motivos de saúde ou retorno ao próprio domicílio". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA