Seis civis são mortos após combate em Donetsk

Líder dos rebeldes acusa Kiev em violar o cessar-fogo na região

Apesar do cessar-fogo, conflitos mataram seis civis na cidade de Donetsk
Apesar do cessar-fogo, conflitos mataram seis civis na cidade de Donetsk (foto: EPA)
13:55, 15 SetMOSCOU ZAR

(ANSA) - Seis civis foram mortos, após combates na noite deste domingo (14), em Donetsk, no leste da Ucrânia. A informação foi divulgada pelo vice-prefeito da cidade, Konstatin Savinov para a TV 112 Ucrânia. No aeroporto de Donetsk, em confronto entre o exército ucraniano e os separatistas, três soldados da Ucrânia foram mortos e outros ficaram feridos, afirmou o ministro do Interior da Ucrânia, Vladimir Shilov.


    Já os rebeldes separatistas teriam perdido 11 soldados em combates neste domingo. Outros quatro separatistas teriam ficado feridos, informa a agência Novorossia. Os combates ocorreram horas depois de o governo ucraniano acusar os rebeldes pró-Rússia de violarem o cessar-fogo assinado no último dia 5, em Minsk.


    O primeiro-ministro da autoproclamada república de Donetsk, Aleksandr Zakharcenko, rebateu a acusação da Ucrânia e negou chance para um novo encontro entre as partes, na Bielorrússia. "Kiev não está observando os termos da trégua. Os ataques às nossas cidades e posições continuam. Qual o motivo de um novo encontro? Primeiro de tudo eles deveriam respeitar a trégua", disse Zakharcenko.


    Membros da Otan mandam armas - Segundo o ministro da Defesa da Ucrânia, Valeri Gheletei, alguns países membros da Organização do Tratado para o Atlântico Norte (Otan) começaram a enviar armas a Kiev para apoiar o país nos combates aos rebeldes pró-Rússia. "Não tenho o direito de revelar os países que acertaram este acordo. Mas posso dizer que as armas já estão em viagem para cá", afirmou Gheletei. A Otan disse que não há planos para enviar "armas letais" a Ucrânia, mas que os países membros, independentemente, podem fazê-lo. Itália, Polônia e Noruega negaram ter mandado armas para Kiev. Segundo fontes do ministério da Defesa italiano, o país vai disponibilizar um pacote de assistência militar com equipamentos não letais a Ucrânia, como foi acordado entre os membros da Otan.


    Exercícios militares - Segundo a imprensa russa e ucraniana, uma série de exercícios militares denominado Rápido Tridente 14, com 1200 soldados de 14 países e oficiais da Otan começa nesta segunda-feira (15) vai até o próximo dia 26, na região de Lviv, na Ucrânia. Entre os países que participam do treinamento estão Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Grã-Bretanha e Espanha. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA