Parlamento Europeu aprova nova Comissão de Juncker

Novo presidente fez discurso dizendo que será 'mais político'

Juncker discursa no Parlamento Europeu e é observado pela italiana Federica Mogherini
Juncker discursa no Parlamento Europeu e é observado pela italiana Federica Mogherini (foto: EPA)
20:26, 22 OutESTRASBURGO ZGT

(ANSA) - A plenária do Parlamento Europeu aprovou, nesta quarta-feira (22), a nova Comissão Europeia liderada pelo presidente Jean Claude Juncker. Foram 423 votos a favor, 209 contra e 67 abstenções.

 

Mais cedo, em seu discurso de apresentação, Juncker ressaltou que "na minha idade, não começarei agora uma carreira de ditador", comentando que "não espera uma obediência cega" dos países-membros do bloco econômico e que sua presidência será "mais política" que a anterior.

 

Ele ainda afirmou que o primeiro vice-presidente da Comissão, Frans Timmermans, será "seu braço direito e, às vezes, até o esquerdo" dentro do grupo, afirmando que será ele quem supervisionará o chamado "desenvolvimento sustentável" para ações de clima e energia. Já o vice-presidente para o crescimento econômico, Jyrki Katainen, desempenhará outras funções.

 

Juncker ressaltou que a União Europeia "deve receber um triplo A na questão social, parte importante da questão econômica" e que, antes do Natal, ele e Katainen apresentarão o plano de investimento de 300 bilhões de euros. Porém, apesar de prometer ser mais flexível, ele destacou que as regras de austeridade do grupo, tão criticadas por países como Itália e França, não serão alteradas. O mandatário ainda pediu que haja "disciplina" nas metas estabelecidas e que os Estados-membros precisam fazer das reformas estruturais.

 

O novo presidente ainda chamou de "ridículo" que haja apenas nove mulheres entre os 28 novos comissários eleitos para a Comissão, afirmando que há muita dificuldade dentro do bloco para conseguir propor que seja criado um número mínimo delas dentro de posições importantes.

 

O único momento de tensão no discurso de Juncker foi na hora em que ele falou que a nova Comissão Europeia será "a última oportunidade para a UE". "Ou nós voltamos a aproximar nossos cidadãos ou será um fiasco total", declarou o líder. Assim que falou, o grupo dos eurocéticos gritou que ele era um "lixo" e Juncker respondeu ironicamente: "Lixo? E vocês ainda estão aqui?".

O mandatário falou sobre a questão do vírus ebola, que está deixando os europeus em pânico, e afirmou que "não tem a sensação" que o problema foi respondido à altura pela UE. "Enquanto atingiu só a África, não fizemos nada. Agimos só quando ele chegou na Europa. Já era muito tarde", declarou.

 

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, desejou "um bom trabalho, do fundo do coração, em meu nome e em nome do governo italiano para a nova Comissão e o presidente Juncker".

 

Confira a lista com os nomes de todos os novos comissários e vice-presidentes da UE:

 

- Presidente: Jean-Claude Juncker (Luxemburgo).

- Primeiro-vice-presidente, com responsabilidade sobre a regulação da produção legislativa: Frans Timmermmans (Holanda).

- Vice-presidente para o Orçamento e Recursos Humanos: Kristalina Georgieva (Bulgária).

- Vice-presidente para a União Energética: Alenka Batusek (Eslovênia).

- Vice-presidente para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade: Jyrki Kaitanem (Finlândia).

- Vice-presidente para o Euro e o Diálogo Social: Valdis Dombrovskis (Letônia).

- Vice-presidente para o Mercado Único Digital: Andrus Ansip (Estônia).

- Vice-presidente e Alta Representante para a Política Externa e de Segurança da UE: Federica Mogherini (Itália).

- Comissária para Justiça, Consumidores e Igualdade de Gênero: Vera Jourova (República Checa).

- Comissário para a Agenda Digital e Sociedade: Gunther Oettinger (Alemanha).

- Comissário para os Assuntos Econômicos e Financeiros e Fiscalidade: Pierre Moscovici (França).

- Comissária para o Emprego, Assuntos Sociais, Aptidões e Mobilidade Laboral: Marianne Thyssen (Bélgica).

- Comissária para a Política Regional: Corina Cretu (Romênia).

- Comissário para a Política de Vizinhança e o Alargamento: Johannes Hahn (Áustria).

- Comissário para a Migração e Assuntos Internos: Dimitris Avramopoulos (Grécia).

- Comissário para a Saúde e Segurança Alimentar: Vytenis Andriukaitis (Lituânia).

- Comissário para a Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e União dos Mercados de Capital: Jonathan Hill (Reino Unido).

- Comissária para o Mercado Interno, Indústria, Empreendorismo e PME: Elzbieta Bienkowska (Polônia).

- Comissário para a Energia e Ação Climática: Miguel Arias Cañete (Espanha).

- Comissário para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento: Neven Mimica (Croácia).

- Comissária para a Concorrência: Margrethe Vestager (Dinamarca).

- Comissário para o Transporte e Espaço: Maros Sefocvic (Eslováquia).

- Comissária para o Comércio: Cecilia Malmström (Suécia).

- Comissário para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pesca: Karmenu Vella (Malta).

- Comissário para a Educação, Cultura, Juventude e Cidadania: Tibor Navracsics (Hungria).

- Comissário para a Investigação, Ciência e Inovação: Carlos Moedas (Portugal).

- Comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural: Phil Hogan (Irlanda).

- Comissário para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crisis: Christos Stylianides (Chipre) (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en