Versão de O'Neill sobre morte de bin Laden é contestada

O'Neill disse ter dado o tiro fatal que matou o terrorista

Rob O'Neill, que diz ter atirado duas vezes contra a cabeça bin Laden
Rob O'Neill, que diz ter atirado duas vezes contra a cabeça bin Laden (foto: ANSA)
14:38, 07 NovSÃO PAULO ZBF

(ANSA) - Após três anos de silêncio sobre a identidade do atirador que matou o ex-líder da Al-Qaeda Osama bin Laden, outros militares começaram a reclamar a autoria dos disparos e a contestar a versão apresentada pelo soldado Rob O'Neill.
    Nesta semana, o jornal britânico "Daily Mail" informou que o tiros que mataram o terroristas mais procurado da história partiram da arma de Rob O'Neill, de 38 anos, um dos membros da equipe dos Navy Seals que participaram da missão de captura de bin Laden em 1 de maio de 2011, em Abbottabad, no Paquistão.
    No entanto, de acordo com reportagem do "New York Times" nesta sexta-feira (7), um militar norte-americano ainda integrante da equipe Navy Seals disse, em condição de anonimato, que outros soldados teriam disparado antes de Rob O'Neill. Ele contou que bin Laden foi derrubado por dois homens antes de O'Neill chegar. Um deles seria Matt Bissonnette, autor do livro "Não Há Dia Fácil" (2012), que narra a missão em Abbottabad.
    Em seu relato à imprensa, O'Neill, por sua vez, afirmou ter atirado duas vezes contra a cabeça de bin Laden, depois de um soldado avistar o terrorista e errar o primeiro disparo. "São duas pessoas diferentes, contando duas histórias diferentes por dois motivos diferentes", disse Bissonnette, ao ser contatado pela emissora NBC. O oficial já respondeu a um processo aberto pelo Departamento de Justiça e pela Marinha dos EUA por ter divulgado informações secretas em seu livro, sem autorização.
    Já O'Neill será protagonista de um documentário da FOX na próxima semana, cujo título é "The Man Who Killed bin Laden" ("O Homem que Matou bin Laden", na tradução).
    "Três anos e meio depois da missão em Abbottabad, os eventos continuam sendo objeto de fascinação, mas também controvérsias.
    Talvez nunca seja possível dizer exatamente quem deu o tiro fatal, já que havia muitos homens armados vestindo óculos de visão noturna e se deslocando rapidamente pela mansão do líder da Al-Qaeda", ressaltou o "New York Times". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA