Polícia acha cinto de explosivos perto de Paris

Artefato foi encontrado em cidade por onde foragido passou

Polícia faz patrulha perto da Torre Eiffel (foto: EPA)
21:28, 23 NovPARIS ZLR

(ANSA) - Um cinto de explosivos foi encontrado nesta segunda-feira (23) em Montrouge, cidade situada na periferia sul de Paris. A informação foi passada à rádio "France Info" por uma fonte próxima às investigações.

 

O artefato tem formato similar ao daqueles usados nos atentados de 13 de novembro, que mataram 130 pessoas. O terrorista foragido Salah Abdeslam, que teria participado dos tiroteios contra os 10º e 11º arrondissements da capital francesa, foi visto no mesmo município antes que dois comparsas o resgatassem de carro para levá-lo à Bélgica.

 

Bombardeios

 

Os caças franceses do porta-aviões Charles de Gaulle decolaram pela primeira vez nesta segunda-feira para realizarem operações contra o Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque.

 

A embarcação estava atracada em Toulon, no sul da França, mas foi deslocada para o Mediterrâneo oriental após os atentados de 13 de novembro em Paris, que foram reivindicados pelo EI.

 

O navio ainda é apoiado por outras unidades navais da Marinha do país europeu. Sua presença permitirá à França triplicar seu potencial militar nos ataques contra o Estado Islâmico. Na última quinta-feira (19), o presidente François Hollande já havia ordenado a intensificação dos bombardeios contra o grupo jihadista na Síria e também no Iraque.

 

Ao reivindicar os atentados em Paris, o EI disse que eles eram uma resposta à presença francesa na coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, que há mais de um ano realiza operações aéreas para conter o avanço dos extremistas.

 

No entanto, em entrevista ao jornal "Le Monde", o ministro da Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, afirmou que uma vitória sobre o Estado Islâmico passará, em determinado momento, por uma presença terrestre. Ainda assim, ele descartou o envio de tropas. "Hoje essa hipótese não está prevista, mas devem haver atores que reconquistem os territórios perdidos", explicou.

 

Bruxelas

 

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, anunciou que o alerta máximo contra o terrorismo (nível 4) será mantido na capital Bruxelas e nos seus arredores até pelo menos a próxima segunda-feira (30). No restante do país, ficará em vigor o alarme de nível 3.

 

No entanto, segundo o premier, a partir do dia 25, quarta-feira, escolas e estações de metrô começarão a abrir progressivamente, mas novas avaliações serão feitas diariamente pelo Conselho de Segurança Nacional. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA