Merkel pede resposta 'dura' a agressões sexuais em Colônia

Cidade foi palco de onda de abusos na noite de Ano Novo

Imagem da principal estação de trem de Colônia, que foi palco de agressões sexuais
Imagem da principal estação de trem de Colônia, que foi palco de agressões sexuais (foto: AP)
19:05, 05 JanBERLIM ZLR

(ANSA) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pediu nesta terça-feira (5) uma "dura resposta do Estado de direito" aos ataques de caráter sexual contra dezenas de mulheres durante a noite de Ano Novo em Colônia, na parte ocidental do país.

 

Segundo o porta-voz da líder, Steffen Seibert, ela telefonou para a prefeita do município, Henriette Reker, a quem exprimiu sua indignação com os incidentes, e cobrou que sejam realizados todos os esforços para levar os culpados à justiça.

 

Até o momento, as forças de segurança de Colônia já receberam cerca de 90 denúncias referentes a agressões sexuais no Réveillon, 30 delas apenas nesta terça-feira. Na última segunda (4), a polícia havia definido os criminosos como homens de origem "árabe ou norte-africana", mas a Prefeitura fez questão de ressaltar que não há a mínima indicação da presença de solicitantes de refúgio entre eles.

 

Os delitos foram praticados por indivíduos embriagados e ocorreram nos arredores da principal estação de trem da cidade e da sua famosa catedral. O grupo totalizava centenas de homens e também lançou diversos rojões e fogos de artifício durante o Ano Novo, sem se preocupar com o esquema de segurança montado pela polícia.

 

Em outubro passado, quando disputava a Prefeitura local, Henriette Reker sofreu uma tentativa de assassinato por parte de um alemão de extrema-direita devido às suas políticas de acolhimento de refugiados. Ela chegou a ser internada em estado grave, mas foi eleita no dia seguinte. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA