ONU critica proibição do uso do 'burkini' na França

Medida tomada por algumas cidades criou polêmica em todo mundo

ONU critica proibição do uso do 'burkini' na França (foto: EPA)
12:50, 30 AgoROMA ZSG

(ANSA) - O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh) criticou a proibição que algumas cidades francesas impuseram ao uso do "burkini", traje de banho muçulmano que cobre o corpo inteiro, alegando que a medida é discriminatória.
   
"Os decretos não melhoram a situação de segurança, pelo contrário, tendem a alimentar a intolerância religiosa e a estigmatização de pessoas de religião muçulmana na França, em particular das mulheres", apontou o organismo em comunicado.
   
Ainda segundo a Acnudh, este tipo de medidas afetam de forma desproporcional as mulheres e as jovens e "abalam sua autonomia ao negar sua aptidão para tomar decisões independentes sobre sua maneira de vestir".
   
A proibição da peça em ao menos 30 cidades francesas causou polêmica e foi manchete dos jornais de todo o mundo nos últimos dias.
   
Os prefeitos das cidades francesas baniram o uso da peça alegando motivo de segurança, especialmente após uma série de ataques jihadistas terem deixado centenas de mortos em lugares como Paris e Nice. Além disso, para muitos políticos, a peça representa uma opressão das mulheres. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA