Referendo contra refugiados na Hungria pode ser invalidado

Pesquisas preveem baixa participação popular na consulta

Húngara deposita voto antecipado de referendo em consulado do país na Romênia
Húngara deposita voto antecipado de referendo em consulado do país na Romênia (foto: EPA)
14:07, 02 OutBUDAPESTE ZLR

(ANSA) - Pesquisas de intenção de voto divulgadas neste sábado (1º) mostram que o referendo deste domingo (2) na Hungria sobre as cotas de refugiados da União Europeia pode ter seu resultado invalidado por falta de quorum.

 

Segundo as sondagens, a afluência às urnas deve ficar entre 38% e 48% do eleitorado, abaixo do mínimo de 50% mais um exigido pela legislação para que a consulta popular tenha efeito. O instituto Median, tido como o mais confiável, estimou o índice de participação em 42%.

 

As pesquisas também mostram que, entre os votos válidos, o "não" às cotas deve vencer com uma esmagadora maioria de 80% a 90% do total. Contudo, a tática da abstenção é muito comum na Europa para invalidar referendos.

 

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, idealizador da votação, ainda fez um último apelo à população, dizendo que a consulta é um "assunto nacional" e que ir às urnas é um "dever patriótico".

 

O sistema de redistribuição de solicitantes de refúgio na União Europeia foi aprovado no segundo semestre de 2015, apesar da forte oposição de países do leste, liderados pela Hungria. O plano prevê realocar 120 mil pessoas, mas até agora apenas 5,6 mil foram beneficiadas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA